seguir no FACEBOOK

terça-feira, 29 de julho de 2014

HELOÍSA PÉRISSÉ SE APRESENTA NO SHOPPING ESTAÇÃO

 


Heloísa Périssé é o destaque da programação cultural do Shopping Estação no próximo fim de semana. Nos dias 2 e 3 de Agosto, a atriz da Rede Globo traz ao palco do Teatro Regina Vogue “E foram quase felizes para sempre”, o primeiro monólogo escrito e encenado pela comediante.

A peça conta a história da escritora Lele Santana. Ela viajou um ano e meio atrás dos melhores resorts, melhores praias, melhores hotéis para que as pessoas pudessem viajar com seus amores e curtir uma lua de mel inesquecível. Porém, por conta de suas diversas viagens, no dia da sua tão esperada noite de autógrafos, quando ela finalmente lança seu trabalhoso livro “Cantinho para dois”, seu marido decide se separar dela. E agora? Casa cheia, o livro prometendo ser um sucesso retumbante e Lele separada e sem ter com quem usar o próprio livro que escreveu. No decorrer do espetáculo, a personagem confessa os conflitos que teve durante o relacionamento conturbado com Paulo Vitor e desabafa com o público.

A apresentação de Heloísa Périssé promete arrancar gargalhadas de toda plateia e gerar a identificação de muitos casais com a realidade abordada na comédia que tem duração de 70 minutos. O espetáculo é indicado para  maiores de 14 anos.
 
Heloísa Périssé no Shopping Estação
Data: 02 e 03/08
Horários: Sábado, às 21h, e domingo, às 18h30
Ingressos: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia)
 
Shopping Estação
Av. Sete de Setembro, 2.775, Rebouças
Curitiba (PR) (41) 3094-5300  www.shoppingestacao.com.br
Teatro Regina Vogue
(41)2101-8292  www.reginavogue.com.br
 
 
 
 
 


TEATRO NOS PARQUES CHEGA NA CIDADE DE CURITIBA

TEATRO NOS PARQUES PERCORRE CURITIBA DE 16  A 31 DE AGOSTO

Projeto, patrocinado pelo Ministério da Cultura e Grupo CCR, é o maior circuito de teatro de rua do país e chega a Curitiba para 16 apresentações gratuitas ao ar livre, de 16 a 31 de agosto.

Patrocinado pelo Grupo CCR, realizado via Lei de Incentivo do Ministério da Cultura, o projeto Teatro nos Parques chega a Curitiba  de 16 a 31 de agosto.  Serão dezesseis apresentações em parques de fácil acesso à população, que poderá assistir a seis espetáculos do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Depois de Curitiba, o projeto volta para São Paulo (onde iniciou a edição nacional, em março deste ano) e finaliza em Salvador. No total, serão 96 apresentações de 38 espetáculos, durante 08 meses.
A abertura, sábado (16) no Parque Barigui, fica por conta do grupo Clã - Estúdio das Artes Cômicas (SP), com o espetáculo Água e do grupo Arte da Comédia (PR), com Aconteceu no Brasil, enquanto o ônibus não vem. Domingo (17) acontece no Parque São Lourenço os espetáculos: A Fantástica Trupe em... A Princesa Engasgada com A Peste Cia. Urbana de Teatro (SP) e  Aconteceu no Brasil, enquanto o ônibus não vem com o grupo Arte da Comédia (PR).
O projeto segue com apresentações das companhias: Cirquinho do Revirado (SC) com Amor por Anexins e Núcleo Ás de Paus (PR) com A Pereira da Tia Miséria no Parque Atuba, dia 23 de agosto.  O Parque Bacacheri recebe no dia 24 de agosto os espetáculos: Cadê meu Nariz? com o grupo O que de Que (SP) e A Pereira da Tia Miséria com o Núcleo Ás de Paus (PR).
Para encerrar a programação, no sábado (30/8), o grupo  Serial Cômicos (PR) apresenta A Farsa do Boi ou o Desejo de Catirina no Passeio Público e no domingo (31/08), acontece no Parque Barigui o espetáculo Conto de Todas as Cores com o grupo Teatro Girandolá (SP). 

Teatro Nos Parques Nacional

Este ano o Teatro nos Parques se torna o maior circuito de Teatro de Rua do país. O projeto, que já tem sua edição no estado de São Paulo, agora passa a ter também uma edição nacional em seis capitais brasileiras: Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, somando 98 apresentações de 38 grupos teatrais

O Teatro nos Parques começou em 2009 como um projeto de formação de público e como iniciativa de promoção e descentralização do teatro. Assim como no ditado das montanhas que vão até Maomé, o objetivo do idealizador e organizador Edson Caeiro era quebrar a barreira territorial entre o teatro e o público. Neste contexto, a utilização do parque como palco de espetáculos serviria, também, como uma forma a mais de ocupação do espaço público – atraindo, inclusive, moradores de seu entorno que por alguma razão não ia ao parque perto de onde vive. Deu certo! Segundo estimativas da organização, a primeira edição conseguiu reunir cerca de 30 mil pessoas. De lá pra cá o Teatro nos Parques se firmou e hoje está inserido na programação cultural de São Paulo de modo perene.

A aceitação do público paulista atesta a qualidade do circuito. O florista Djalma de Jesus ressalta a praticidade do projeto “A gente não tem tempo de ir ao teatro, então quando acha uma oportunidade nós vamos e assim é muito bom". Edson Caeiro relembra “Na edição de 2011, após um espetáculo um senhor veio e me disse “muito bom ter (espetáculos) aqui no parque porque a gente não pode ir ao teatro e pagar os ingressos. Tendo aqui no parque a gente assiste e aprende coisas”.

A ideia de se fazer uma edição nacional surgiu em 2011 mas a captação de recursos, via Lei Rouanet, só foi possível em 2013 com patrocínio do Ministério da Cultura e do Grupo CCR.

O objetivo agora é levar o Teatro nos Parques para o país todo sem, no entanto, impor o modelo que deu certo em São Paulo. “Em cada estado, a programação será composta prioritariamente por grupos locais, numa política de investimento e valorização do teatro de rua das diversas regiões do país”, afirma Roberto Rosa, curador do circuito ao lado de Caeiro.

Além disso, o projeto tem a intenção de fazer com que o ato de ir ao parque tenha seu significado ampliado para seus frequentadores. Com a inserção do teatro, o parque se torna também uma opção cultural – para além das práticas esportivas e de lazer. “Essa é a essência do projeto: bem utilizar o espaço urbano”, afirma Rosa.

Para que isso aconteça a aposta dos organizadores do circuito é ocupar estes espaços com uma programação cultural de qualidade. “Não é evento, é uma programação teatral. Temos a intenção de facilitar a aproximação da classe artística e a população para garantir a continuidade do projeto”, completa Caeiro.

O projeto é realizado pela Cooperativa Paulista de Teatro, que este ano completa 35 anos, e conta hoje com cerca de 750 núcleos e 3.800 associados. A Cooperativa responde pela maior parte da produção artística teatral do Estado paulista, é composta por companhias das mais diversas linguagens e tem grande reconhecimento por sua excelência cultural.

O Grupo CCR patrocina esta primeira edição nacional do Teatro nos Parques apostando na motivação das pessoas em ocupar os parques, estimulando-as a pertencer a esses espaços públicos. A CCR é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, com operações nos segmentos de rodovias, mobilidade urbana, empresas de serviços e aeroportos. Desde 2004, conta com uma política de investimento social, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento, disseminar a cultura nacional e promover iniciativas sociais, esportivas e ambientais nas regiões em que atua. Os recursos investidos pela CCR já possibilitaram o acesso à cultura e à educação de mais de 1,5 milhão de pessoas, apoiando mais de 120 projetos em mais de 100 cidades do País.

Sobre a CCR RodoNorte: A CCR RodoNorte é responsável, desde 1997, por quatro segmentos de rodovias principais e trechos de acesso, com 567,78 quilômetros de extensão: BR-277 e BR-376 (ligação entre Curitiba e Ponta Grossa), BR-373 e BR-376 (Ponta Grossa a Apucarana) e PR-151 (ligação Ponta Grossa, Jaguariaíva e Sengés), através de 19 municípios, ligando as principais cidades do Interior do Paraná à capital. Está sediada no município de Ponta Grossa/PR e conta atualmente com 19 projetos sociais, esportivos e ambientais ativos, atendendo mais de 100 mil pessoas somente em 2013. Foi a quarta concessionária a integrar o Grupo CCR.


PROGRAMAÇÃO TEATRO NOS PARQUES - Edição Nacional
Curitiba: 16 a 31 de Agosto de 2014
www.teatronosparques.com.br



16/08 – sábado – 11h e 16h

Parque Barigui  (Av. Cândido Hartmann, s/ n°– área do antigo Parque Alvorada - 3350-9630)

Espetáculo: Água
Clã – Estúdio das Artes Cômicas (SP)

Uma trupe formada por palhaços acaba “entrando pelo cano” ao desperdiçar o tão valioso líquido incolor, inodoro e insípido. A partir daí, passam pelas mais incríveis aventuras marinhas e ribeirinhas. Um banho de diversão por meio de uma linguagem que mistura pantomima, circo e teatro. O espetáculo faz uma homenagem aos circos “panos de roda”, os famosos “tomara que não chova”.

Gênero: Comédia Infanto-juvenil
Duração: 55 min.


16/08 – sábado – 14h

Parque Barigui  (Av. Cândido Hartmann, s/ n°– área do antigo Parque Alvorada - 3350-9630)

Espetáculo: Aconteceu no Brasil Enquanto o Ônibus não Vem
Grupo Arte da Comédia (PR)

Num lugar perdido do país moram Dona Josefina e suas duas filhas, Amarinda e Miranda. Um dia, chegam a este lugar o Coronel Vicente Capador e seu criado Saci. Eles viajam em direção ao porto de Santos, onde Capador pretende vender uma preciosidade que capturou na Floresta Amazônica: o último índio do Brasil.  Também chegam a este lugar Biro Biro e Rosendo, obrigados a esperar o próximo ônibus. Capador encontra em Amarinda uma aliada. Saci, Rosendo e Biro-Biro se unem para tentar impedir os propósitos dos vilões.


Gênero: Comédia Dell’Arte  Brasileira
Duração: 55 min.



17/08 – domingo – 11h e 16h

Parque São Lourenço (Rua Mateus Leme, 4700 – próximo ao Centro de Criatividade - 3350-9630)

Espetáculo: A Fantástica Trupe em... A Princesa Engasgada
A Peste Cia. Urbana de Teatro (SP)

Conta a história de uma trupe de comediantes – clowns nos dias de hoje - que na busca pelo sustento chegam numa cidade e na praça pública apresentam a única peça que tem A Princesa Engasgada. O texto é a história de um camponês que confundido com um médico, é obrigado a curar a filha do rei, uma princesa que estava engasgada com uma espinha de peixe. Baseado no texto O médico à Força de Moliére.


Gênero: Infantil
Duração: 45 min



17/08 – domingo – 14h

Parque São Lourenço (Rua Mateus Leme, 4700 – próximo ao Centro de Criatividade - 3350-9630)

Espetáculo: Aconteceu no Brasil Enquanto o Ônibus não Vem
Grupo Arte da Comédia (PR)

Num lugar perdido do país moram Dona Josefina e suas duas filhas, Amarinda e Miranda. Um dia, chegam a este lugar o Coronel Vicente Capador e seu criado Saci. Eles viajam em direção ao porto de Santos, onde Capador pretende vender uma preciosidade que capturou na Floresta Amazônica: o último índio do Brasil.  Também chegam a este lugar Biro Biro e Rosendo, obrigados a esperar o próximo ônibus. Capador encontra em Amarinda uma aliada. Saci, Rosendo e Biro-Biro se unem para tentar impedir os propósitos dos vilões.


Gênero: Comédia Dell’Arte  Brasileira
Duração: 55 min.



23/08 – sábado – 11h e 16h

Parque Atuba (Rua Pintor Ricardo Krieger, s/ nº – próximo a Bica d’água – 3350-9630)

Espetáculo: Amor por Anexins
Grupo de Teatro Cirquinho do Revirado (SC)

O espetáculo relata a história do solteirão Isaías, que tenta conquistar a viúva costureira Inês através de anexins (ditados populares e provérbios). Desiludida com o ex-noivo, que rompe o compromisso depois de encontrar outra mulher em melhor situação financeira, Inês resolve dar uma chance ao velho solteirão também por interesse financeiro. Para que Isaías conquiste a mão da viúva, ele será desafiado a não falar anexins durante meia hora.


Gênero: Comédia
Duração: 55 min.



23/08 – sábado – 14h

Parque Atuba (Rua Pintor Ricardo Krieger, s/ nº – próximo a Bica d’água – 3350-9630)

Espetáculo: A Pereira da Tia Miséria
Núcleo Ás de Paus (PR)

A Fome personificou-se em uma criança nascida da Miséria que todas as pessoas temem, separou-se de sua mãe e, desde então, percorre o mundo, trazendo sofrimento a todos. A Morte tão temida por todos, é naturalmente a melhor saída para um mundo em que novas possibilidades não param de nascer. Mas Tia Miséria decide viver, ingenuamente procurando pelo seu filho para, só então, deixarem este lugar que nunca os quis.


Gênero: Conto Popular
Duração: 50 min.



24/08 – domingo – 11h e 16h

Parque Bacacheri (Rua Paulo Nadolny – ao lado do módulo da Guarda Municipal – 3350-9630)

Espetáculo: Cadê Meu Nariz?
Cia. O que De que (SP)

Após vários atrasos um palhaço é demitido do circo e se vê obrigado a dormir em um banco de praça. Na manhã seguinte ele percebe que algo está faltando: o seu nariz vermelho. Uma menina aparece e diz ter visto quem roubou: um cachorro. Os dois decidem sair na busca pelo cão. E em seu caminho aparecerão personagens como um equilibrista, um policial e um adestrador de pulgas e com eles, a dupla reviverá quadros clássicos de circo.


Gênero: Comédia Circense
Duração: 50 min.



24/08 – domingo – 14h

Parque Bacacheri (Rua Paulo Nadolny – ao lado do módulo da Guarda Municipal – 3350-9630)


Espetáculo: A Pereira da Tia Miséria
Núcleo Ás de Paus (PR)

A Fome personificou-se em uma criança nascida da Miséria que todas as pessoas temem, separou-se de sua mãe e, desde então, percorre o mundo, trazendo sofrimento a todos. A Morte tão temida por todos, é naturalmente a melhor saída para um mundo em que novas possibilidades não param de nascer. Mas Tia Miséria decide viver, ingenuamente procurando pelo seu filho para, só então, deixarem este lugar que nunca os quis.


Gênero: Conto Popular
Duração: 50 min.



30/08 – sábado – 11h e 16h

Passeio Público (Av. Presidente Faria, s/ n° – ao lado do módulo da Polícia Militar  – 3350-9630)

Espetáculo: A Farsa do Boi ou o Desejo de Catirina
Cia. Serial Cômicos (PR)

Seu Gumercindo recebe ordens de sua autoritária esposa, Dona Madalena, para cuidar do Boi no dia do  aniversário do animal. Nego Chico, empregado da fazenda de Seu Gumercindo e apaixonado por Catirina, filha de seu patrão, decide realizar o desejo da amada em troca de ser seu namorado. Porém, o desejo põe a vida do Boi em jogo, pois Nego Chico faz um pacto com a Matinta Pereira para realizar o desejo da amada e se mete em uma grande confusão.


Gênero: Comédia 
Duração: 55 min.




31/08 – domingo – 11h e 16h

Parque Barigui (Av. Cândido Hartmann, s/ n°– área do antigo Parque Alvorada - 3350-9630)

Espetáculo: Conto de Todas as Cores
Teatro Girandolá (SP)

Após sofrerem uma grave crise de ideias, contadores de histórias decidem unir cores e inspirações para contarem uma história única: a história de Lili. Daí pra frente um mundo de cachorro pulguento, poeta velho, professora doida, vai sendo desenhado pela imaginação sem freios de Lili. A peça é uma homenagem à infância, à imaginação e a Mario Quintana.


Gênero: Infantil
Duração: 60 min.


Serviço
Teatro nos Parques 2014
Assessoria de imprensa em Curitiba
FERNANDO DE PROENÇA
fernandodproenca@gmail.com
55 41 99965292
55 41 34344891



Curadores:


Coordenação de divulgação:




quinta-feira, 24 de julho de 2014

Comunidade Indigna Araçaí

Como voluntário do projeto Rede Sol da Fundação Cultural de Curitiba, realizei o show  na Comunidade Indigna Araçaí - Mananciais da Serra em Piraquara.

  A área da Aldeia Araçaí fica localizada em uma reserva de proteção ambiental, o que impede que os índios possam plantar alimentos. A renda familiar vem da comercialização de artesanatos - feitos de penas de aves, palhas e madeira - , que são oferecidos para os visitantes na própria aldeia.









































No final em agradecimento eles cantaram uma linda canção de agradecimento.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Morre, aos 87 anos, o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna





 
 Ariano Suassuna ocupava a cadeira número 32 da Academia Brasileira de Letras (Wikimedia Commons)

Morreu nesta quarta-feira (23), aos 87 anos, o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna. Ele deu entrada no Real Hospital Português na noite de segunda-feira (21), quando recebeu diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico e foi submetido a uma cirurgia. Estava internado em coma, e respirava com a ajuda de aparelhos. De acordo com o boletim médico, Suassuna morreu às 17h15, depois de uma parada cardíaca. Sua obra mais conhecida, O Auto da Compadecida, falava poeticamente a definição da morte: "Cumpriu sua sentença e encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca de nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo morre".
Em 2013, Suassuna havia sofrido um infarto agudo do miocárdio, no dia 21 de agosto. Foi internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Português, no Recife, e recebeu alta no dia 27, mas dois dias depois teve um mal estar e voltou à unidade médica, onde ficou internado por mais uma semana. O tratamento do escritor continuou em casa, nos 30 dias que se seguiram.


SHOW ESTILINGANDO UM SOLO DE PALHAÇO


sexta-feira, 18 de julho de 2014

Aviões 2

 Apesar de não empolgar, Aviões 2 supera seu antecessor é uma opção divertida para as férias 
 
A sequência da saga da Disney chega aos cinemas em 17 de julho, mostrando-se um filme para o público infantil
 O filme chega aos cinemas em 17 de julho; saiba o que esperar! 
 O filme chega aos cinemas em 17 de julho; saiba o que esperar!Créditos: Divulgação 
 
Depois do sucesso de Carros (2006) e Carros 2 (2011), a Disney viu uma oportunidade de expandir a franquia e levou a história às alturas, com a estreia de Aviões, em 2013. O filme não animou muito a crítica, mas isso não impediu que se tornasse sucesso de bilheteria não só nos EUA, como também no Brasil - o que já é de se esperar quando o assunto é animações da Disney. Menos de um ano depois, a sequência foi anunciada, empolgando os fãs da saga e deixando o público mais exigente com o pé atrás.

Aviões 2 - Heróis do Fogo ao Resgate estreia no Brasil em 17 de julho, unindo-se ao sólido time de animações que chegam às telonas ainda este ano. Não há dúvidas de que o filme fica à sombra de Como Treinar o Seu Dragão 2 ou Uma Aventura Lego, apenas para citar alguns. Entretanto, a continuação é consideravelmente melhor do que a primeira parte e, apesar de não ser imperdível, arranca boas risadas. Parte disso é devido à ótima dublagem de Tatá Werneck, que dá voz à divertida Dipper. No ano passado, Ivete Sangalo foi escolhida para o time, comprovando a tendência de convocar famosos para a dublagem de animações famosas.
Em 2013, conhecemos Dusty, um modesto avião que trabalha pulverizando plantações. Seu sonho, entretanto, é competir em grandes corridas, sem medir esforços para que isso aconteça. Ao lado de seus amigos Chug, Skipper e Dottie ele supera todos os obstáculos e consegue, finalmente, tornar-se um campeão. Qualquer semelhança com Carros ou outras animações da Disney não é mera coincidência. Essa fórmula de perseverança e superação + amor adolescente + vilões redentores é certeira em filmes infantis e, com (nem sempre) boas doses de humor, conquista o seu público.

Aviões 2
 
Com voz de Tatá Werneck, Aviões 2 é opção divertida para as férias
Nesta nova aventura, o protagonista descobre que seu motor está seriamente danificado e não pode mais competir. Após alguns reparos, ele acaba juntando-se à Brigada Aérea de Incêndio, onde conhece o helicóptero veterano Blade Range, com quem combate o fogo diariamente. Aliando a tecnologia 3D a um roteiro mais consistente e maiores cenas de ação, Aviões 2 supera o seu antecessor, mostrando-se uma opção divertida para as férias. As crianças com certeza vão querer assistir e, no final das contas, acompanhá-las não será tão difícil assim!

11 músicas que cantamos errado

Quem canta seus males espanta! Mas espera lá. Tem certeza que você está cantando certo?

 

  • Ceno do filme "Curtindo a Vida Adoidado" (1986) 
  • Cena do filme "Curtindo a Vida Adoidado" (1986)
    Créditos: Reprodução
Acreditar com todas as suas forças e ter certeza de que você está cantando lindamente a composição do seu músico favorito. Quem nunca?

Pior que às vezes passamos anos cantarolando aquela mesma música e só percebemos que tem alguma coisa errada quando um amigo olha pra você com uma cara de espanto e começa a gargalhar.
Fizemos uma listinha com algumas das pérolas que ouvimos por aí. Olha só:

“Oceano”, Djavan

CERTO: "Amar é um deserto e seus temooooreeeesss"
ERRADO: "Amarelo deserto e seus temooooriiiisss"


“Homem Primata”,  Titãs

CERTO: "Homem primata! Capitalismo selvagem... Ôoooo Ôooo Ô!"
ERRADO: "Homem que mata! Capitalismo selvagem... Ôoooo Ôooo Ô!"


“Chão de Giz”,  Zé Ramalho

CERTO: "Fotografias recortadas de jornais de folhas, amiúdeeee"
ERRADO: "Fotografias recortadas de jornais de folhas, Hollywooodiiiiiiii"


“Como Nossos Pais”, Belchior

CERTO: "Mas é você, que ama o passado e que não vê".
ERRADO: "Mas é você, que é mal passado e que não vê".


“Noite do Prazer”, Cláudio Zoli

CERTO: "Na madrugada vitrola rolado um blues, tocando B.B. King sem parar"
ERRADO: "Na madrugada vitrola rolando um blues, trocando de biquíni sem parar"


“Amor de Chocolate”, Naldo

CERTO: “Alto em cima, alto em cima, alto em cima!”
ERRADO: “Autoestima, autoestima, autoestima!” ou “Alucina, alucina, alucina!


“O Tempo Não Para”, Cazuza

CERTO: “Transformam o país inteiro num puteiro”
ERRADO: “Transformam o país inteiro num chuveiro”


“Xibom Bombom”, As Meninas

CERTO: “Analisando essa cadeia hereditária quero me livrar dessa situação precária”
ERRADO: “Analisando essa cadeira, ela é de praia, quero me livrar dessa situação precária"


“Melô do Marinheiro”, Paralamas do Sucesso

CERTO: “Entrei de gaiato num navio, Entrei, entrei, entrei pelo cano”
ERRADO: "Entrei de caiaque no navio! Entrei, entrei, entrei por engano."


“SOS Solidão”, Lulu Santos

CERTO: “SOS solidão”
ERRADO: “Leste-Oeste solidão”


Juliana Andrade redator(a)