seguir no FACEBOOK

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Título de Embaixador da Paz

Recebo neste dia o título de Embaixador da paz, pelo  príncipe Dom Alexandre da Silva Camêlo Rurikovich Carvalho e do duque Dom Iguaci Luiz Gouveia Junior onde foram nomeados Roberto Fontes Pereira - Marques Martins Fontes e Lucimara Rodrigues como Marquesa de Sármatas (Sármatas região onde surgiram as primeiras mulheres guerreiras sarmatianas).

 "Não é o mundo que precisa de paz, são as pessoas. A paz que procuramos está dentro de nós. Está no  coração, à espera de ser sentida.
Agradeço a todos, em especial ao príncipe Dom Alexandre e o duque Iguaci Luiz a Lucimara Rodrigues nossa chanceler pela indicação. A todos meu muito obrigado. Em homenagem a pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo "O Príncipe da Paz" .














              Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz
Patrimônio da Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente
É uma ordem equestre, Patrimônio da SOBERANA CASA REAL E IMPERIAL DOS GODOS DE ORIENTE, que premiará os méritos e virtudes de pessoas que se destacarem na sociedade e no âmbito cultural de suas especialidades, com graus nobiliários, mediante proposta do Supremo Conselho, ou por iniciativa do Grão-Mestre.
A Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz foi criada por S.M.R e I o Príncipe Dom Alexandre da Silva Camêlo Rurikovich Carvalho em 05 de Abril de 2011 em Homenagem a pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo “O PRÍNCIPE DA PAZ”
Os Membros da Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz serão incentivados à prática da caridade e da solidariedade humana, devendo exercê-las dentro de suas especialidades profissionais ou possibilidades materiais.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Titulo Nobiliárquico em Curitiba





Cerimônia de entrega de titulo nobiliárquico em Curitiba presença do príncipe Dom Alexandre da Silva Camêlo Rurikovich Carvalho e do duque Dom Iguaci Luiz Gouveia Junior onde serão nomeados Roberto Fontes Pereira - Marques Martins Fontes e Lucimara Rodrigues como Marquesa de Sármatas (Sármatas região onde surgiram as primeiras mulheres guerreiras sarmatianas)



Serão também nomeados embaixadores da paz dentre eles Fernando Saez o palhaço PIRI e personalidades do ano de 2013 pelo príncipe.










Também será nomeada Lucimara Rodrigues chanceler da soberana casa real e imperial dos godos do oriente





Data: 26.06.2014
Local: Restaurante Madalosso Salão Firenze
Avenida Manoel Ribas, 5875 - Santa Felicidade  
Horário : 20 horas
O convite é de R$ 100,00, onde será parte beneficente à APACN (Associação Paranaense de Crianças com Neoplasia)

Entrada somente com convite Informações:  contato com  Lucimara Rodrigues . 99052074


              Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz
Patrimônio da Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente
É uma ordem equestre, Patrimônio da SOBERANA CASA REAL E IMPERIAL DOS GODOS DE ORIENTE, que premiará os méritos e virtudes de pessoas que se destacarem na sociedade e no âmbito cultural de suas especialidades, com graus nobiliários, mediante proposta do Supremo Conselho, ou por iniciativa do Grão-Mestre.
A Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz foi criada por S.M.R e I o Príncipe Dom Alexandre da Silva Camêlo Rurikovich Carvalho em 05 de Abril de 2011 em Homenagem a pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo “O PRÍNCIPE DA PAZ”
Os Membros da Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz serão incentivados à prática da caridade e da solidariedade humana, devendo exercê-las dentro de suas especialidades profissionais ou possibilidades materiais.

A Ordem é detentora dos seguintes Graus:
- Grão-Colar;
- Grã-Cruz;
- Grande Oficial;
- Comendador;
- Cavaleiro (Dama)


A CURIOSA HISTÓRIA DE…



Nosso imaginário é feito de histórias que nos habitam e são como um espelho, dizem como reconhecemos o mundo. 

A CURIOSA HISTÓRIA DE…relata, através do privilegiado olhar de três narradores, o desenrolar de algumas horas na vida de João e Maria, dois desconhecidos que habitam um grande centro urbano.

O público acompanha intimamente a vida destes dois personagens, pelos olhos destes três oniscientes narradores, que sabem aquilo que João e Maria nunca irão descobrir, que apesar de desconhecidos, de nunca terem se visto, um modificará para sempre a vida do outro. 

E, paralelamente, a antiga história das crianças abandonadas na floresta e o temeroso universo infantil que ela desperta servem como mote para a criação da peça. Uma reflexão crua  sobre aspectos profundos da paternidade .

A Curiosa História De…, dirigida por Rafael Camargo, dá  continuidade a pesquisa do teatro da inação, desenvolvida pela Inusitada Cia.  Na peça, a cronologia e a narrativa propõem todo o movimento. No cenário, composto por três mandalas, a ideia de uma micro constelação de encontros, desencontros, acasos, tragédias e possíveis desfechos criados pelos narradores e não pela vida real. Narradores brincam de Deuses/entidades, desenhando o futuro, apostando e apontando caminhos enquanto narram. 

A alma infantil pura e Tirana, livre da moral, e a  insignificância  da razão, diante do universo em contínua expansão, denotam a questão desse trabalho. Não somos, apenas inventamos ser.

A Curiosa História De…dá continuidade à pesquisa da Inusitada Cia,  que agrega trabalhos como END e Uma entre mil Histórias de Amor, o Buraco da Fechadura e Cronópios da Cosmopista.



A CURIOSA HISTÓRIA DE…

TEUNI - Teatro Experimental da UFPR
(entrada pela praça Santos Andrade - Prédio Histórico da UFPR)

04 de julho a 03 de agosto
sexta a sábado às 20hrs - domingo às 19hrs
R$10,00 e R$5,00
Sessão extra: sábados às 19hrs - entrada 1 livro não didático


Info: 41 34344891 / 98763596

classificação 14 anos


Ficha Técnica

Texto Pagu Leal
Direção Rafael Camargo
Com: Pagu Leal, Rafael Camargo, Diego Marchioro e Martina Gallarza (stand in) 
Trilha Sonora Original Leonardo Pimentel (Ruído Branco) 
Iluminação Fernando Dourado
Figurinos Paulo Vinícius (Figurino e Cena)
Cenário Cleverson Antunes
Fotografias Elenize Dezgeniski e Ligia Ueta
Assessoria de Imprensa Paula Melech e Fernando de Proença
Assistente de Produção Debora Zanatta
Direção de Produção Diego Marchioro
Realização Rumo Empreendimentos Culturais




Faleceu dom Moacyr José Vitti, arcebispo de Curitiba

Faleceu dom Moacyr José Vitti, arcebispo de Curitiba, aos 74 anos

  

Morreu hoje, 26, vítima de um infarto, o arcebispo metropolitano de Curitiba (PR), dom Moacyr José Vitti, por volta das 13h40, na Casa Episcopal. Dom Moacyr, que pertencia à Congregação dos Sagrados Estigmas, era arcebispo de Curitiba desde 2004. 
Natural de Piracicaba (SP), dom Moacyr nasceu em 30 de novembro de 1940. Estudou Filosofia e Teologia no Instituto Gasper Bentoni, em Campinas (SP). Foi ordenado presbítero em dezembro de 1967. Era especialista em Catequese e doutor em Teologia Dogmática pela Pontifícia Universidade São Tomás, em Roma.
Dom Moacyr foi nomeado bispo em novembro de 1987 e recebeu a ordenação episcopal em janeiro de 1988, em Americana (SP). De 1988 a 2002, foi bispo auxiliar de Curitiba (PR), onde tornou-se responsável pelas paróquias da periferia da cidade, pelas pastorais, movimentos, associações, ensino religioso e pela Pastoral Universitária do regional Sul 2 da CNBB. Foi bispo de Piracicaba (SP), de 2002 a 2004, quando foi transferido para Curitiba como arcebispo. Em 2007 foi eleito presidente do regional Sul 2, permanecendo no cargo até 2011.  Tinha como lema episcopal "Um só coração".

 

 

terça-feira, 24 de junho de 2014

Drama inglês “Philomena”

Drama inglês “Philomena” será exibido no auditório Brasílio Itiberê

 

Cena do filme Philomena.

Filme integra a programação da Sessão Sabedoria, projeto que estimula intelectualmente a terceira idade e abre um canal para a expressão de suas ideias

PhilomenaNa sexta-feira, 27 de junho, às 15h, no Auditório Brasílio Itiberê (anexo à Secretaria de Estado da Cultura), ocorre a Sessão Sabedoria. Neste mês será exibido o filme “Philomena”, dirigido por Stephen Frears.
O projeto, promovido pelo Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), com apoio do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (CEDI), é realizado sempre na última sexta-feira do mês. A entrada é franca.

A obra é baseada na história real de Philomena Lee, que mais de cinquenta anos depois de ter o filho encaminhado para adoção, contra sua vontade, procura reencontrá-lo com a ajuda de um jornalista, com quem cria um forte laço de afetividade.

Sessão Sabedoria
A ideia do projeto, que é voltado para a terceira idade e aberto a toda a comunidade, é exibir e discutir filmes que abordam temas do interesse de seu público-alvo. Antes de cada sessão é feita uma breve introdução, ressaltando aspectos artísticos ou temáticos relevantes da obra. No final é realizado um debate incentivando o público presente a se manifestar em relação à obra ou ao tema apresentados.

Todas as sessões são apresentadas e mediadas pela socióloga Rosângela Chubak, que possui grande experiência em arte-educação e mediação cultural.

Serviço
Sessão Sabedoria - Exibição comentada de filmes com temática relacionada à terceira idade
Filme "Philomena"
27/06 (sexta-feira), às 15h
Auditório Brasílio Itiberê (anexo à Secretaria de Estado da Cultura) - Rua Cruz Machado, 138 | Centro. Curitiba-PR
Classificação indicativa: 10 anos
Entrada Franca
Fonte: SEEC

Era uma vez...Eram duas....Eram três

                   

                                                      Rapunzel


                      
O espetáculo conta a trajetória de uma menina que, após ser roubada de seus pais, passa a viver aprisionada em uma torre. Criada na Alemanha pelos Irmãos Grimm no ano de 1812, o clássico Rapunzel traz em seu enredo pontos de discussão como vaidade, fraqueza, coragem, solidão, amor e ódio.

Sob uma nova e criativa abordagem, o espetáculo integra a programação da coletânea de contos de fadas “Era uma vez...eram duas...eram três”, e conta a história de uma repórter de TV que faz a cobertura jornalística do desaparecimento da garota. A trama envolve a mãe de Rapunzel, Doroteia, que acusa o melhor amigo da filha, Caio, de sumir com a menina.

A verdade, porém, é que Doroteia maltrata a filha e a mantém presa no alto do sobradinho onde moram. O terrível segredo da mãe de Rapunzel é revelado ao fim da peça, em um desenrolar tão surpreendente quanto o tamanho das tranças da menina.

Desenvolvido em parceria com o Hospital Pequeno Príncipe, o projeto prevê contações de histórias e apresentações exclusivas na Associação Eunice Weaver.

Datas: 05 e 06 de julho
Horário: 16h

IngressosÀ venda pelo Disk Ingressos. Na bilheteria do Teatro, apenas duas horas antes do evento.
Inteira: R$ 30,00 + R$ 6,00*
Meia: R$ 15,00 + R$ 6,00*
*Taxa administrativa Disk Ingressos

Toda a bilheteria do espetáculo será revertida ao Hospital Pequeno Príncipe.


fonte:  http://www.teatrobomjesus.com.br/



   


quinta-feira, 19 de junho de 2014

Corpus Christi, Festa Eucarística







Corpus Christi, Festa Eucarística


1. A Eucaristia nos enche de enlevo. É o sacramento mais suave para a devoção, o mais belo para a inteligência, o mais santo pelo que encerra. É maior dos milagres, mistério inefável da fé, tesouro que a Igreja recebe de seu Esposo como penhor de amor imenso. É força para dominar as paixões e prevenir faltas graves; alimenta as virtudes, consola os aflitos, fortifica os fracos, educa os costumes, ensina a humildade e simplicidade. É vida da alma, saúde do espírito, vigor da vida, força da concórdia, “coração e centro da liturgia”. (Paulo VI)

2. Cada um de nós na Eucaristia é amado ao extremo, com um amor-entrega, amor ao exagero, amor sem medidas, amor imolado, que nos faz sensíveis aos sofrimentos, misérias e injustiças, nos faz misericordiosos.

3. Jesus eucarístico é o maior bem da Igreja, a melhor catequese, a saciedade das fomes do mundo inteiro. Ele que nos assimila. Somos uma só coisa com Ele, um só espírito (ICor 6,17). A todos os que comungam Jesus diz: sois ossos de meus ossos, carne de minha carne (Gn 2,23). Assim a carne do irmão não é nossa, é do Senhor. O outro é seu tabernáculo. Jesus poderia transformar pedras em pão, preferiu transformar o pão em seu corpo e Pedro em rocha. A Eucaristia prenuncia muitas transformações: a morte em ressurreição; o pão e o vinho no corpo e sangue do Senhor; a criação em novo céu e nova terra e enfim nossa transformação pessoal.

4. Na Eucaristia encontramos Jesus vivo, amigo, confidente, pois os amigos se freqüentam, dedicam tempo um ao outro. O sacrário é um pólo de atração e de irradiação pastoral. O Senhor ali está em ação, pois a Eucaristia é um sacramento dinâmico. É um mistério de presença onde Jesus nos espera e nos procura. Ele está presente mas nós muitas vezes estamos distantes. “Se quereis receber poucas graças fazer poucas visitas a Jesus sacramentado, se ao contrário, quereis muitas graças muitas graças fazei muitas visitas” (Dom Bosco).
5. Sem Eucaristia sofremos fome e solidão. Quanto mais eucarísticos, melhores seremos, mais humanos e mais cristificados. Nada mais suave, nem mais eficaz que a Eucaristia para nos conduzir à santidade (João Paulo II). Aquele que céu não pode conter, é nosso inquilino, nosso vizinho, nosso prisioneiro no sacrário, e a mais bela catedral é o coração humano. A procissão de Corpus Christi recorda o êxodo, a saída para a terra prometida, a marcha da liberdade, a peregrinação em direção ao próximo, a caminhada para a missão, a viagem definitiva para a Casa do Pai. A Igreja é o “caminho” (Atos 9,2). O Sacramento do altar nos faz Igreja pé na estrada, Igreja que vai ao povo. Jesus é o companheiro de nossas estradas.

6. A Eucaristia é tesouro espiritual da Igreja, plena manifestação do amor, vida da Igreja, mistério de luz, fonte inesgotável de santidade, mistério de misericórdia e do amor sem limites, remédio de imortalidade, um pedaço do céu na terra, um raio de glória. Nela se dá a transformação do mundo, porque é o sacramento supremo da paz e da unidade, é um tesouro demasiado grande e precioso. Isso gera um grande enlevo. Sua celebração não permite reduções nem instrumentalizações. É estimulo na peregrinação e na dedicação diária ao trabalho, à família, aos irmãos. Sendo a celebração do lava pés, não pode ser celebrada num contexto de discórdia e de indiferença pelos pobres. Tal celebração seria indigna. A adoração e visita ao Santíssimo Sacramento deve ser estimulada. É bom demorar-se com o Senhor, dedicar tempo ao Amigo, inclinar-se sobre seu peito, deixar-se tocar pelo amor infinito do seu coração. Adoração é atitude de amor. É a primeira das devoções, a mais agradável a Deus e a mais útil para nós. (João Paulo II)

Dom Orlando Brandes
Arcebispo de Londrina
indicado por: Ir. Zuleides M. de Andrade, ASCJ
Comunicação para a Pastoral



quarta-feira, 18 de junho de 2014

MISTERO BUFFO

Caixa Cultural apresenta o espetáculo 

MISTERO BUFFO 

com Domingos Montagner, Fernando Sampaio e Fernando Paz


APENAS 04 APRESENTAÇÕES



Garanta seu Ingresso comprando antecipado na Bilheteria do Teatro

Informações: (41) 2118-5111

--------------------------------------------------------------------------------------------

Além das apresentações acontecerá também uma CONFERÊNCIA com os atores Domingos Montagner e Fernando Sampaio, falando sobre os 15 anos da Cia La Mínima, os espetáculos do repertório, a metodologia de trabalho e o livro LA MINIMA EM CENA que retrata os 15 anos do grupo.

Será no Sábado dia 21 de junho as 16 hrs no Teatro Caixa Cultural.
Entrada Gratuita.  Sujeito a lotação

terça-feira, 17 de junho de 2014

Exposição destaca principais momentos da história da Fundação Cultural de Curitiba

Os 41 anos de existência da Fundação Cultural de Curitiba, suas inúmeras realizações em todos os segmentos artísticos e sua importância na condução dos rumos da cultura curitibana são tema da exposição “Fundação Cultural em Cartaz – Mais de 40 anos de história”, que será inaugurada na próxima quarta-feira (11), às 19h, na Casa Romário Martins. Idealizada e coordenada pela produtora cultural Josina Melo, a exposição apresenta a história da instituição por meio dos cartazes criados para a divulgação de espetáculos, mostras de arte e projetos culturais desenvolvidos pela FCC ao longo de quatro décadas, desde sua criação, em 1973.

Após um intenso trabalho de pesquisa junto ao acervo de cartazes da Fundação Cultural, que integravam o Museu do Cartaz e atualmente fazem parte da mapoteca da Casa da Memória, Josina Melo selecionou os mais representativos das décadas de 1970, 1980, 1990 e 2000. A seleção estará disposta em 16 mosaicos, além de uma centena de quadros e cartazes exibidos individualmente, a maioria em seus tamanhos originais. São imagens que serviram, por exemplo, para divulgação dos concertos da Camerata Antiqua de Curitiba, do Jornal Mural, das Mostras da Gravura, das Oficinas de Música, das edições do Perhappiness, do Carnaval, entre tantos outros que fazem parte da memória e até hoje marcam a identidade da Fundação Cultural.

“Esta exposição é uma justa homenagem aos pioneiros da Fundação, tanto na área de programação visual, como de todos os setores da instituição, necessários para produzir-se um evento cultural de qualquer natureza”, diz Josina. Ela revela que a ideia da exposição surgiu ao final de uma entrevista com a designer Vivian Schroeder, em 2011, quando vislumbrou a possibilidade de contar a história da FCC através dos trabalhos produzidos pelo setor de Comunicação Visual. “Esse é o objetivo do projeto: que todos tenham a oportunidade de “remexer velhos baús”, por meio deste nosso olhar de funcionários/artistas que somos, neste malabarismo contemporâneo de ter de cinco a oito funções, coordenando e executando projetos culturais”, destaca.

Tempos de glória – A exposição, além do aspecto de resgate da memória, promove uma reflexão sobre a função do cartaz impresso como elemento de difusão. Josina lembra que esse instrumento de divulgação já teve seus tempos de glória, mas perdeu espaço para os meios digitais. De qualquer forma, hoje ele se mantém como uma importante fonte de releitura do passado, revelando técnicas e estéticas de outras épocas. Assim, os cartazes da Fundação Cultural garimpados na pesquisa de Josina também revelam valores de cada década, de cada gestão, de cada designer que trabalhou na criação dos materiais de divulgação da FCC.
“Nesta exposição pretende-se revelar às novas gerações um passado repleto de criatividade, cores e beleza, produzido à custa do trabalho de centenas de ilustres desconhecidos: os funcionários da Fundação Cultural de Curitiba em mais de 41 anos de fomento às artes, nas mais diversas propostas e iniciativas”, afirma Josina Melo.
Como estará aberta no período de realização da Copa do Mundo de Futebol, a mostra também possibilitará aos visitantes de outros estados e países conhecer como a cultura de Curitiba se desenvolveu nesses 40 anos. O painel de abertura e os textos/legendas escritos por Maí Nascimento Mendonça estarão em versão bilíngue (português e inglês). A tradução para o inglês foi feita por Elizabeth Prosser. Acompanha ainda a exposição um livreto (5 mil exemplares), impresso com apoio do Shopping Pátio Batel.
A exposição permanecerá na Casa Romário Martins até 30 de setembro. Depois será exibida por dois meses na Galeria da Ticcolor, que patrocinou o projeto, e na sequência será levada para as Ruas da Cidadania. Na inauguração, haverá apresentação do grupo “As Nymphas”, cuja história tem também grande ligação com a FCC.
Serviço:
Exposição “Fundação Cultural em Cartaz – Mais de 40 anos de história”, com curadoria de Josina Melo
Local: Casa Romário Martins – Largo da Ordem, 30
Datas e horário: 11 de junho de 2014, às 19h (inauguração para convidados e funcionários da FCC). Aberta ao público de 12 de junho a 30 de setembro. De terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h. Sábados e domingos, das 9h às 15h.
Entrada franca
Autor: Assessoria de Imprensa
Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

segunda-feira, 16 de junho de 2014

53º FESTIVAL FOLCLÓRICO E DE ETNIAS DO PARANÁ

            



     53º FESTIVAL FOLCLÓRICO E DE ETNIAS DO PARANÁ
 

TEATRO GUAÍRA
AUDITÓRIO BENTO MUNHOZ DA ROCHA NETTO
DE 1 A 12 DE JULHO DE 2014
PROGRAMAÇÃO COMPLETA:



 fonte:http://www.aintepar.com.br/festival.html

GRANDE GALERIA DE ARTE URBANA AO CÉU ABERTO





Artistas plásticos participam de projeto para melhorar a estética urbana.

A Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná – APAP/PR em parceria com a Prefeitura de Curitiba, através do Instituto Municipal de Turismo e a Fundação Cultural, realizará o projeto “Muros Visuais de Curitiba”.
O projeto, que inicia nessa semana, tem a intenção de melhorar a estética urbana através da plotagem organizada de obras de arte, no formato de aproximadamente 2,10 x 1,40m, de nossos artistas em espaços degradados de nossa cidade e que estejam mal conservados e/ou abandonados.
Como afirma Paulo Colnaghi, do Instituto de Turismo, essa grande mostra de artes ao ar livre, além de estar colaborando com a limpeza visual de muros e paredes degradadas de nossa querida cidade, tal qual o projeto "despiche", certamente propiciará a comunidade uma forma aprazível de se aproximar da produção de nossos artistas locais, o que certamente trará uma positiva repercussão de quem passe pelas obras.
A grande novidade do projeto é que publico poderá interagir através das mídias sociais, pois em cada uma das imagens plotadas constará um código QR, que é um código de barras em 2D que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares, o qual indicará um link que possibilitará as pessoas postarem fotos interagindo com as obras.
Os diretores da APAP/PR, Osmar Carboni e Luiz Gustavo Vardanega Vidal Pinto, respectivamente presidente e vice, destacam ainda conjuntamente que o projeto certamente propiciará uma experiência ímpar e de grande valia para os artistas e para a sociedade, até porque os espaços acabam se redescobrindo, assim como a arte.
Os artistas interessados em participar do projeto, assim como os moradores que queiram sugerir futuros espaços para serem cobertos por obras dos artistas visuais que estarão participando do projeto (sujeito a aprovação e disponibilidade) deverão contatar a APAP/PR no e-mail apap@apap.com.br através da diretora cultural Sabine Feres.
Serviço:
Associação Profissional de Artistas Plásticos do Paraná - APAP/PR
Av. Jaime Reis, s/n- Arcadas de São Francisco
Curitiba/PR
Tel.: (41) 3232-0408
www.apap.com.br
Apoio:
Prefeitura Municipal de Curitiba
Instituto Municipal de Turismo
Fundação Cultural de Curitiba
katia velo
artista plástica e colunista
Diretora Comunicação APAP/PR
41 3282-3867
41 8408-6452