seguir no FACEBOOK

quarta-feira, 29 de março de 2017

ANIVERSÁRIO DE CURITIBA 324 ANOS - PREFEITOS

HOMENAGEM DESTE BLOG AO ANIVERSÁRIO DE CURITIBA AOS PREFEITOS QUE AJUDARAM A CONTRUIR ESTA CIDADE NO PODER EXECUTIVO. (ainda em construção, pesquisando fotos)



José Borges de Macedo 1835 a 1838 primeiro prefeito
José Borges de Macedo  Mandato: 1835 a 1838
Dados: Primeiro Prefeito de Curitiba Natural de: Castro / PR
José Borges de Macedo, o primeiro prefeito de Curitiba foi designado através da lei nº 18, promulgada em 11 de abril de 1835 pela Assembléia Legislativa de São Paulo, a qual era submetido o Paraná.  A nomeação aconteceu a 21 de julho de 1835 e uma semana depois ele tomou posse.

Jose Borges de Macedo morreu em 1851, sem ver a emancipação do Paraná em relação a São Paulo, fato que só ocorreu dois anos mais tarde.



Cândido Ferreira de Abreu 1892 a 1894

Cândido Ferreira de Abre u Mandato: 1892 a 1894
Dados: Engenheiro Civil   Natural de: Paranaguá / PR
Cândido Ferreira de Abreu foi primeiro Prefeito eleito pelo povo, venceu com 1.106 votos dos 1.300 eleitores e assumiu o cargo no dia 24 de setembro de 1892 junto com 21 vereadores também eleitos pelo povo. Logo que tomou posse revelou se estilo firme como administrador, fez a revisão do código de posturas que passou a prever multas de cinco mil réis a quem não limpasse os jardins, quintais, chácaras e valetas, proibiu o transito de cavalos na praça Tiradentes.
A primeira experiência de iluminação publica também foi executada em sua administração, considerada um avanço tecnológico para a época.
Após 01 ano e meio a frente da Prefeitura, Candido de Abreu surpreendeu a todos renunciando, por ter se desentendido com os vereadores.      
Candido Lopes era natural de Paranaguá, órfão de pai desde menino, lutou muito para conseguir fazer carreira, foi Deputado, Senador e secretario de obras Publicas do estado do Paraná, trabalhou na Amazônia na construção da estrada de ferro madeira-Mamoré e foi instrutor de colonização no Rio grande do Sul, fez parte da comissão construtora da capital de Minas Gerais, Belo Horizonte e ajudou a demarcar os limites do Paraná com Santa Catarina.



Guilherme Xavier de Miranda 1894
Guilherme Xavier de Miranda Mandato: 1894 a 1895
Dados: Industrial da Erva Mate  Natural de: Paranaguá / PR
Guilherme Xavier de Miranda nasceu em Paranaguá, fez fortuna como industrial da erva-mate, o prestigio político de Xavier Miranda vinha da época do império e se consolidou na primeira eleição republicana como um dos vereadores mais votado, como Presidente da Câmara assumiu a prefeitura após a renuncia de Candido de Abreu, na sua gestão a rua Democracia voltou a se chamar Visconde de Guarapuava, o mandato de Xavier de Miranda foi tampão e durou até a realização de nova eleição.    

Ciro Veloso 1895

Cyro Persiano de Almeida Velloso Mandato: 1895 a 1896
Dados: Segundo Prefeito eleito   Natural de: Bahia
O 2º prefeito de Curitiba era baiano, ganhou a eleição com 672 votos, logo no inicio do seu mandato, Curitiba enfrentou uma longa estiagem e o prefeito mandou abrir poços de água nas praças Osório e da Proclamação para suprir as necessidades da população, pouco tempo depois à cidade foi castigada por inundações que arrancaram pontes e provocaram estragos nas ruas e bairros da cidade.
Durante sua gestão arrumou o passeio publico, determinou o esgotamento da água do logradouro e transferiu animais e aves para o parque, para atrair o publico, em março de 1896, um ano após ter sido eleito renunciou ao cargo desgostoso com os vereadores.  



       
Jorge Hermano Meyer 1896

O vereador Jorge Hermano Mayer assumiu a prefeitura interinamente até setembro do mesmo ano quando foi eleito o 3º prefeito.
Durante o rápido mandato de Jorge Mayer, a câmara de vereadores aprovou a liberação de uma verba de cinco contos de reis para a compra de equipamentos e a formação do corpo de bombeiros de Curitiba, criaram uma lei determinando que os animais que puxavam carroças e bondes deveriam ser conduzidos a passo,os chicotes não poderiam ser estalados e o condutor e passageiro foram proibidos de perturbar a ordem publica com gritos para os animais.      


Cícero Gonçalves Marques 1896

Cícero Gonçalves Marques Mandato: 1896 a 1900
Dados: Industrial da Erva Mate  Natural de: Morretes / PR
Cícero Gonçalves Marques, industrial da erva-mate, comandante da Guarda Nacional na Guerra do Paraguai, natural de Morretes/PR, foi o 1º Prefeito eleito de Curitiba a cumpriu os quatro anos de mandato, disputou a eleição com o presidente da Câmara e prefeito interino Jorge Hermano Meyer, conquistando a cargo com uma votação expressiva de 1.152 votos a seu favor contra 51 de seu adversário.
Após assumir a Prefeitura, criou o Conselho de Saúde Publica, o cargo de engenheiro da Câmara municipal e determinou que os terrenos dentro da área urbana fossem cercados, cumprindo a lei das posturas. Construiu o Prédio do Matadouro Municipal, comprou equipamentos para o Passeio Publico e prolongou as ruas XV de Novembro e Marechal Deodoro, para melhorar o transito de veículos, também mandou construir o muro do cemitério Municipal São Francisco de Paula.
No final de 1897, por motivo de saúde, o prefeito Cícero foi substituído pelo presidente da câmara e vereador Manoel Jose Gonçalves, que após assumir o cargo teve vários problemas, principalmente o fechamento da única empresa funerária da cidade, que não concordava com o enterro grátis dos indigentes, obrigando o prefeito a conceder licença para outra empresa funerária atuar na cidade.
Nesta época o trafico já preocupava a prefeitura, que proibiu os automóveis de circular acima de 10 quilômetros por hora.
Após se restabelecer e retornar a prefeitura, Cícero Gonçalves Marques comprou a usina energética da companhia de água e luz de São Paulo, para enfrentar o problema da constante falta de luz em Curitiba.
Em 1898 afastou-se novamente por problemas de saúde, sendo substituído durante alguns meses pelo vereador Paulo França, retornando logo a cargo. Em 1900 transmitiu o cargo ao novo prefeito eleito Luiz Xavier.           
Manuel José Gonçalves interino
No final de 1897, por motivo de saúde, o prefeito Cícero foi substituído pelo presidente da câmara e vereador Manoel Jose Gonçalves, que após assumir o cargo teve vários problemas, principalmente o fechamento da única empresa funerária da cidade, que não concordava com o enterro grátis dos indigentes, obrigando o prefeito a conceder licença para outra empresa funerária atuar na cidade.
Artur de Sousa Ferreira 1900 vice-presidente da Câmara

Luís Antônio Xavier 1900 a 1907
Luiz Antonio Xavier   Mandato: 1900 a 1908
Dados: Primeiro curitibano a assumir a cidade Natural de: Curitiba / PR
Luiz Antonio Xavier foi o 1º curitibano a assumir a prefeitura, venceu a eleição com 1.346 votos a favor e 51 votos contra, também foi o 1º prefeito a ser reeleito, venceu a reeleição com 1.405 votos. 
Luiz Xavier assumiu a prefeitura com o compromisso de reduzir os gastos e desenvolver campanhas sanitárias para melhorar a saúde publica. Durante a sua gestão muitas ruas foram niveladas, calçadas e bueiros ganharam limpeza, rios foram desobstruídos, pontes foram construídas e praças ganharam recuperação, o volume de obras era enorme para a época, ainda no fim do mandato a Prefeitura transferiu para a secretaria de obras publicas do governo do Estado a Empresa de Eletricidade de Curitiba, que tinha uma divida de 150 mil contos de reis.
O Governo repassou a empresa para a iniciativa privada, a empresa Hauer Junior e Cia, que assumiu o compromisso de manter a iluminação da cidade, que na época era feita com lâmpadas de 05 a 100 velas. 
Após a reeleição em 1904, iniciou no ano seguinte as continuidades administrativas, marcadas principalmente por obras de calçamento e saneamento, em abril de 1908 pouco antes do termino do seu 2º mandato, o prefeito deixou o cargo para assumir a secretaria do interior no Governo Estadual.   
Joaquim Pereira de Macedo 1908 a 1912

Joaquim Pereira de Macedo Mandato: 1908 a 1912
Dados: Vereador na época   Natural de:
Pela primeira vez na historia de Curitiba, um vereador chegava à prefeitura pelo voto do povo e cumpria os quatro anos de mandato, Joaquim Macedo foi eleito com 1373 votos, enquanto seus adversários, Trajano dos Reis e Manoel Lisboa tiveram apenas um voto cada.
Na primeira mensagem enviada a Câmara de vereadores, o prefeito expôs a precária situação financeira do município, ele pretendia normalizar a situação eliminando as despesas supérfluas e promovendo o aumento dos impostos, as industrias de bebidas alcoólicas seriam as primeiras a receber novas taxas, através de um imposto adicional, para aumentar a renda da prefeitura, ele também pedia de volta para o município a empresa de energia elétrica que havia sido repassada para o Governo do estado.
Na administração de Joaquim Macedo, um dos destaques foi à transição do bonde puxado à mula, para o bonde elétrico, o bonde de tração animal havia sido inaugurado em 1887 e era muito vulnerável, permitindo que os passageiros descessem sem pagar a passagem, alem disso, muitas vezes os carroceiros boicotavam o bonde estacionando sobre os trilhos ou colocando paus e pedras sobre os mesmos.
O contrato para o bonde elétrico foi assinando em maio de 1910, mas o sistema só passou a operar em novembro de 1912, dois meses após ter terminado o mandato de Joaquim de Macedo, os bondes puxados à mula foram vendidos para Paranaguá, onde serviram a cidade até 1930.
No final do seu mandato, a crise financeira do município era tamanha que o prefeito chegou a emitir apólices para obter recursos, mas apesar das dificuldades, ainda conseguiu instalar banheiros públicos na cidade, Curitiba na época da administração de Joaquim de Macedo contava com 60 mil habitantes.   


João Antônio Xavier 1912

João Antonio Xavier Mandato: 1912 a 1913
Dados: Vereador mais votado Natural de:
João Antonio Xavier assumiu a prefeitura por quatro meses, na época era o vereador mais votado, nessa época o prefeito da capital voltou a ser nomeado pelo presidente do Estado.
A interinidade durou até 27 de janeiro de 1913.
No curto período administrativo, João Xavier reclamou das dividas da prefeitura e emitiu novas apólices do município para poder executar obra de calçamentos e do paço municipal.
João Xavier passou o cargo para Candido de Abreu, desta vez nomeado prefeito, alguns anos mais tarde o vereador voltou a assumir o comando do executivo municipal.
João Antonio Xavier voltou a assumir a prefeitura novamente entre 1917 a 1920.








Cândido Ferreira de Abreu 1913 a 1916

Cândido Ferreira de Abreu Mandato: 1913 a 1916
Dados: Nomeado pelo Presidente  Natural de: Paranaguá / PR
Candido de Abreu foi o primeiro prefeito eleito de Curitiba em 1892, mas após 01 ano e meio a frente da Prefeitura, Candido de Abreu surpreendeu a todos renunciando, por ter se desentendido com os vereadores, mas 19 anos depois voltou a cargo, nomeado pelo presidente do Estado, o Sr. Carlos Cavalcanti.
Candido foi o primeiro prefeito biônico do tempo da republica, em sua segunda gestão criou a comissão de melhoramentos, responsável por uma serie de obras publicas, providenciou o calçamento com paralelepípedos das ruas mais importantes da cidade e a colocação de macadame em muitas outras, para realizar as obras, conseguiu seis mil contos de reis de empréstimo do Governo do estado.
Em sua época a cidade enfrentou uma grave epidemia de febre aftosa, que atingiu os rebanhos da cidade, obrigando-o a determinar uma cuidadosa inspeção veterinária, e garantiu o abastecimento de carne a preços baixos, também cuidou da limpeza e correção dos cursos dos rios Ivo, Belém e Bigorrilho, e deu especial atenção a praças e jardins centrais.
O Prefeito tentou ainda instalar um incinerador de lixo na cidade, adquirido da Alemanha, mas com o inicio da primeira guerra mundial, o equipamento não chegou a Curitiba.
Um dos legados mais importantes à cidade foi projetar e construir o Paço Municipal, o prédio serviu de sede da Prefeitura até fins de 1969, localizado na Praça Generosso Marques, o prédio foi tombado como patrimônio Histórico da cidade e do estado, atualmente esta passando por uma grande reforma.       


















Claudino dos Santos 1916
Claudino R. F. dos Santos Mandato: 1916 a 1917
Dados: Juiz Federal    Natural de: Pernambuco
Claudino era pernambucano, veio ao Paraná depois de fazer o curso de Direito na cidade do Recife, político militante e redator do jornal Federação, de oposição, cuja publicação ocorreu somente na época da Revolução Federalista, foi exilado e depois anistiado.
Ao retornar a Curitiba, ocupou o cargo de Juiz Federal, foi Diretor de Instrução Publica e Secretario de Estado do Interior e de Obras publicas, assumindo a Prefeitura em 1916. 












João Antônio Xavier 1917 a 1920
 João Antonio Xavier  Mandato: 1917 a 1920
Dados: ex-prefeito de 1912 a 1913. Natural de:
Ex-prefeito de Curitiba entre 1912 a 1913, na época era o vereador mais votado da cidade, quando assumiu a prefeitura novamente.
João Moreira Garcez 1924 a 1928
João Moreira Garcez   Mandato: 1920 a 1928
Dados: construiu o primeiro prédio da cidade Natural de:
A administração do Engenheiro João Moreira Garcez, foi considerada inovadora, em sua gestão a rua XV de Novembro tornou-se a primeira rua da cidade a ser pavimentada com asfalto, também abriu varias ruas no centro, se destacando também por trabalhos fora da prefeitura.
Entre 1927 e 1928, iniciou a construção do primeiro arranha-céu da cidade, era o edifício Moreira Garcez, o prédio foi construído onde antes ficava a casado pai do engenheiro, na rua XV de Novembro com Voluntários da Pátria.











Eurides da Cunha 1928 a 1930
Eurides da Cunha  Mandato: 1928 a 1930
Dados: indicado pelo presidente Natural de: Campo Largo / PR
Eurides da Cunha entrou para a política por influencia do seu pai, em 1895 foi eleito deputado estadual, mas não tomou posse por não concordar com a pressão do partido Republicano, para excluir os demais candidatos de sua chapa, sua rebeldia se transformou em prestigio e liderança entre os oposicionistas, reelegeu-se varias vezes entre 1910 e 1918.  
Advogado formado pela faculdade de São Paulo, Eurides nasceu em Campo Largo, chegou à prefeitura de Curitiba, indicado pelo presidente do Estado Affonso Alves de Camargo, foi prefeito de junho de 1928 a 03 de outubro de 1930, deixou o cargo após a revolução da Aliança Federal, que mudou o regime.
Após sair da prefeitura mudou-se para Jaguaraiva / PR, onde tinha uma fazenda.








Joaquim Pereira de Macedo 1930 a 1932 outubro de 1930 a janeiro de 1932
Joaquim Pereira de Macedo Mandato: 1930 a 1932
Dados: ex-prefeito entre 1908 a 1912. Natural de:
Joaquim Pereira de Macedo, cumpriu seu segundo mandado a frente da prefeitura de Curitiba, dezoito anos após ter administrado a cidade pela primeira vez, este novo mandato, foi marcado por um período muita agitação política, o Brasil enfrentou duas revoluções, a revolução de 1930 que levou Getulio Vargas a presidência da republica e a revolução constitucionalista de 1932.  














Avelino Lopes 1932 substituto - janeiro de 1932 a março de 1932





João Lotário Meissner 1932 a 1937 fevereiro de 1932 a junho de 1937

Jorge Lothário Meissner  Mandato: 1932 a 1937
Dados: renunciou o cargo  Natural de:
Jorge Meissner administrou a cidade por cinco anos, entre suas realizações destaca-se a compra de um terreno para a construção de um novo deposito de inflamáveis no bairro Barreirinha e adquiriu equipamentos para o Matadouro Municipal, pavimentou dezenas de ruas, entre elas a rua Inácio Lustosa e a rua Buenos Aires.
Jorge Meissner renunciou ao cargo no dia 14 de junho de 1937, foi considerado na época como o prefeito que remodelou os serviços urbanos e atendeu muita das reivindicações populares, ao deixar a administração municipal, deixou a prefeitura com dinheiro em caixa. 


Nicolau Mader Júnior 1937 substituto - junho de 1937

Aluísio França 1937 junho de 1937 a setembro de 1937


Carlos Heller 1937 a 1938 setembro de 1937 a janeiro de 1938

Carlos Heller  Mandato: 1937 a 1938
Dados: nomeado prefeito . Natural de: São Leopoldo / RS
Medico de profissão, Carlos Heller foi nomeado pelo interventor do estado, o Governador Manoel Ribas, mas após um ano de mandato rompeu relações como governador por causa de desentendimentos por causa da construção e instalação do Matadouro Municipal.
O Governador Manoel Ribas queria instalar no bairro do Atuba, o prefeito era contra porque iria encarecer o preço da carne, obteve o apoio da população, mas acabou renunciando ao cargo, o Matadouro acabou sendo instalado no bairro Guabirotuba.

Antes de assumir a prefeitura, o Doutor Carlos Heller já tinha sido vereador, no comando da cidade convidou técnicos e urbanistas para compensar sua falta de experiência, que projetaram a construção da escola de Belas Artes, a Biblioteca Publica, o Mercado Municipal e a ampliação e reforma da sede da prefeitura, o Palácio da Liberdade.
Homem de visão pensava em levar mercados municipais para os bairros mais populosos e distantes do centro, pretendia asfaltar toda a região central, mas só pode concluir o trecho entre o passeio publico e o bairro Juvevê.     


Oscar Borges 1938 fevereiro de 1938 a abril de 1938



João Moreira Garcez 1938 a 1940 maio de 1938 a julho de 1940

João Moreira Garcez Mandato: 1938 a 1940
Dados: 2º mandato   Natural de:
O engenheiro João Moreira Garcez já havia administrado a cidade entre 1920 a 1928, e novamente realizou uma ótima administração, entre sua ações prolongou a rua Candido Lopes até a praça Tiradentes, alargou a rua barão do Cerro Azul, foi um pioneiro nas relações trabalhistas reconhecendo a jornada de 08 horas.
Lutando por interesse a cidade, envolveu-se na defesa da companhia telefônica, que teve o seu controle acionário assumido pela empresa americana ITT, como não obteve êxito em conter o avanço da multinacional, acabou renunciado ao mandato, o que acabou resultando em problemas com o Governo Federal.
Era época da ditadura do Estado Novo, foi processado e preso, acusado de não exercer corretamente suas funções de dirigente da Rede Ferroviária Federal.
A perseguição política a Moreira Garcez aconteceu por influencia de seus adversários, era um homem publico brilhante e muito influente na época, o que acabou incomodando muita gente no estado, a prisão foi à única forma encontrada por seus adversários para silenciá-lo e afastar da vida publica.   
Nome: Rozaldo Gomes de Mello Leitão  Mandato: 1940 a 1943
Dados: indicado prefeito    Natural de: Paraíba
Rozaldo era engenheiro civil que veio ao Paraná para realizar a construção de uma estrada de ferro e acabou fixando residência no estado.
Indicado para assumir a prefeitura, teve a visão brilhante e arrojada de que a cidade precisava desenvolver-se a partir de um plano diretor, contratou então os serviços de Alfredo Agache, na época vice-presidente da Sociedade Francesa de Urbanismo que estava no Rio de Janeiro elaborando um plano urbanístico para aquela cidade.
Após contratar o professor Alfredo Agache, o prefeito convocou a imprensa para explicar o que mudaria na cidade.
O Plano Agache como ficou conhecido, consistia em abrir 03 avenidas circulares principais e interligadas pelas ruas secundarias já existentes, a criação de parques nos subúrbios e de lagos para a pratica de esportes e a ampliação da rede de água e esgoto.
No entanto o Plano Agache só passaria a ser realidade na administração do próximo prefeito, mas a semente da transformação urbana de Curitiba havia sido plantada.


Ângelo Lopes 1940
Ângelo Ferrario Lopes Mandato: 1947 a 1948
Dados:     Natural de:
Ângelo era engenheiro e ficou pouco tempo na prefeitura, ele deixou o cargo para ser secretario da Fazenda do Governo do Paraná, também assumiu a Diretoria de obras e Viação na administração do Governador Manoel Ribas, ocupou ainda outros cargos públicos, em Ponta Grossa dirigiu o Ginásio Regente Feijó e foi Diretor de Obras, esteve também à frente da Rede Viação Paraná – Santa Catarina.   

Arnaldo Isidoro Beckert 1944 responsável pelo expediente

João Macedo Sousa 1945 responsável pelo expediente
João Kracik Neto 1947 responsável pelo expediente
João Macedo Sousa 1947 responsável pelo expediente
João Kracik Neto 1948 responsável pelo expediente




Nei Leprevost 1948
 Ney Leprevost Mandato: 1948 a 1949
Dados:    Natural de:
O advogado Ney Leprevost assumiu a prefeitura de Curitiba tendo de enfrentar o problema do transporte urbano, para isso obrigou a concessionária Companhia Força e Luz do Paraná a cumprir os contratos firmados com o município da área de transporte, evitou a elevação das tarifas e sugeriu a aquisição de novos ônibus e bondes com financiamento a longo prazo, também trabalhou para dotar Curitiba de um serviço telefônico moderno e eficiente.











Lineu do Amaral 1949 a 1951

Lineu Ferreira do Amaral  Mandato: 1949 a 1951
Dados: filho de Victor F do Amaral Natural de: Curitiba / PR
Lineu era filho de Victor Ferreira do Amaral, um dos fundadores da Universidade Federal, Lineu foi nomeado prefeito em 10/01/1949 pelo Governador Moises Lupion.
Na administração da prefeitura melhorou as estradas vicinais e aquelas que levavam as colônias de imigrantes, prolongou varias ruas e avenidas como a Sete de Setembro, João Gualberto, Silva Jardim, Getulio Vargas e Itupava, as ruas eram pavimentadas com paralelepípedos ou asfalto, uma novidade na época.
Também autorizou a instalação das primeiras bancas de revistas feitas de alumínio, canalizou os rios Belém e Bigorrilho, transferiu o deposito de inflamáveis da cidade para o bairro Barreirinha, como era grande o transito de cavalos na época, a prefeitura instalou bebedouros na ria Gonçalves Dias e no bairro Novo Mundo, construiu casas populares e grupos escolares.
O prefeito promulgou o Estatuto dos Servidores da Prefeitura, que ampliou os direitos de aposentadoria de algumas categorias, e legalizou o Montepio dos funcionários, instalou o estádio Durival de Brito, doou terrenos para a construção da Casa do expedicionário e do Hipódromo do Tarumã.
Amâncio Moro 1951
Amâncio  Moro   Mandato: 1951 a 1951
Dados: nomeado pelo Governador Natural de:
Amâncio Moro foi guarda-livros, vereador e industrial, foi nomeado prefeito pelo Governador do Estado Bento Munhoz da Rocha Netto.
Um dos feitos de sua administração foi à construção do Centro de Letras do Paraná, fora da política fez carreira como dirigente esportivo, foi presidente do Coritiba Foot Ball Club e da federação Paranaense de Futebol.
Erasto Gaertner 1951 a 1953



Erasto Gaertner   Mandato: 1951 a 1953
Dados: nomeado pelo Governador Natural de: Curitiba / PR
O medico Erasto Gaertner foi militante na revolução de 1930, deputado mais votado na sua época, parlamentar constituinte de 1945, Secretario da Fazenda e medico com especializações na Europa, quando foi nomeado pelo Governador Bento Munhoz da Rocha Netto na época do centenário da emancipação política do Paraná (1853 – 1953).
O Prefeito Erasto Gaertner ficou famoso por acordar de madrugada para inspecionaras obras do transito realizadas a noite para não atrapalhar o trafego durante o dia, também importou da Alemanha a 1ª usina de asfalto da cidade, montada onde hoje fica o Teatro Paiol.
Em sua gestão foram asfaltadas as principais ruas da cidade, a rua Barão do Rio Branco, a avenida Republica Argentina, a rua Mateus leme, a avenida Presidente Afonso Camargo (antiga cajuru), e a avenida Erasto Gaertner (antiga Nossa Senhora da Luz) batizada mais tarde em homenagem ao prefeito, ter sido a ultima obra de sua gestão, (Erasto morreu a frente da prefeitura).
O transporte coletivo sofreu intervenção direta na prefeitura para disciplinar e uniformizar o serviço, o planejamento urbano e o sistema viário receberam muita atenção, a prefeitura também investiu na cultura da cidade, autorizando os desfiles competitivos no carnaval em 1952, no mesmo ano sancionou a lei para instalação da Radio Centenário como Radio Cultural do Município, criou o Departamento Municipal de Turismo e Propaganda, foi instalada a Granja Municipal e criados os restaurantes populares, a cidade também passou a ter mais telefones públicos.
Então no dia 19/05/1953 ano do centenário, a cidade foi surpreendida com a morte do Prefeito, durante o seu mandato.
Mario Afonso Alves de Camargo 1952 responsável pelo expediente
João Stival 1952 responsável pelo expediente
Milton Anselmo da Silva 1953 responsável pelo expediente


Nei Amintas de Barros Braga 1954 a 1958 15 de Novembro de 1954 a 15 de Novembro de 1958

Ney Amintas de Barros Braga Mandato: 1954 a 1958
Dados: eleito pelo voto   Natural de: Lapa / PR
Militar de carreira, Ney Amintas foi considerado um dos políticos mais influentes e poderosos de sua época, entre os anos de 1952 a 1954 durante o Governo de Bento Munhoz da Rocha Netto, foi Chefe de Policia do Estado (Secretario de Segurança Publica), ainda em 1954 foi eleito prefeito.
Durante sua gestão foi criado a Comissão de Planejamento de Curitiba, embrião que geraria o IPPUC (Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba), a tarefa principal da comissão era adaptar e modernizar o Plano Agache.
Ney Braga renovou a frota de ônibus e implantou a tarifa social, deu destaque a cultura, organizando o 1º Festival do Cinema Nacional e criou a 1ª Comissão Cultural da Cidade, criou espaços de lazer, educação física e esportes, pavimentou ruas e aumentou a rede elétrica, o Mercado Municipal e criou a Rodoviária.
O prefeito enfrentou grupos econômicos que queriam obter privilégios na ampliação da rede telefônica, colocando o assunto em debate e conseguiu o apoio das principais lideranças, obrigando a Companhia telefônica a assinar um acordo com a prefeitura que queria instalar o sistema automático de telefones.
Após o termino do seu mandato na prefeitura, em 1959 foi eleito Deputado Federal, e em 1960 foi eleito Governador, militar de carreira foi para reserva em 1963 como General de Brigada, em 1964 assumiu o Ministério da Agricultura a pedido do Presidente Castelo Branco, em 1967 elegeu-se Senador e em 1974 foi convidado pelo Presidente Ernesto Geisel para assumir o Ministério da Educação, onde ficou até 1978.
Em 1979 reelegeu-se novamente Governador do Paraná até 1982, entre 1985 a 1990 foi presidente da Itaipu Binacional.
Aristides Simão 1958 presidente da Câmara - fevereiro de 1958
Elias Karam 1958 Vice-presidente da Câmara - julho de 1958 a agosto de 1958
Edmundo Leinig Saporski 1958 segundo vice-presidente da Câmara - agosto de 1958 a outubro de 1958


Elias Karam 1958 vice-presidente da Câmara - setembro de 1958 a outubro de 1958



Iberê de Matos 1958 a 1961 15 de Novembro de 1958 a 15 de Novembro de 1961

Iberê de Mattos   Mandato: 1958 a 1962
Dados:      Natural de: Rio de Janeiro
General do Povo como era conhecido, venceu a eleição como apoio dos ferroviários, seus colegas de trabalho da Rede Ferroviária Federal.
Iberê construiu a sede da prefeitura no bairro Centro Cívico, fez um convenio com o Hospital Cajuru para a criação do Pronto Socorro Municipal, ergueu as capelas do Cemitério Municipal, asfaltou ruas que tinham calçamento em paralelepípedos e implantou um sistema de ônibus interligando os bairros, incentivou os moradores dos bairros a se organizarem em associações de bairro, criou o Instituto da previdência do Município, deu inicio a política de prevenção ambiental.
Enfrentou uma greve provocada pelos donos das empresas de ônibus, que queriam aumentar o preço das passagens, mas com o apoio da comunidade que se uniram num mutirão de “transporte solidário” em que veículos do exercito, da policia, caminhões e carros particulares se uniram em apoio ao prefeito, que resultou no fim da greve sem o aumento exigido.

No campo político participou da “Campanha da Legalidade” liderada no Rio Grande do Sul pelo então Governador Leonel Brizola, defendendo a posse do vice-presidente João Goulart na Presidência da Republica após a renuncia de Jânio Quadros. 


Erondi Sivério 1961 20 de Janeiro de 1961 a 11 de Março de 1961

Ivo Arzua Pereira 1962 a 1966 15 de Novembro de 1962 a 16 de Novembro de 1966

 Ivo Arzua Pereira   Mandato: 1962 a 1967
Dados:      Natural de:
O Engenheiro Civil Ivo Arzua tinha 37 anos quando foi eleito em 1962, realizou uma administração inovadora na cidade, criou o Plano Diretor de Curitiba e estudou as características da cidade, suas necessidades e tendências para o futuro, o plano vigorou até 1999.
O Plano teve origem a partir dos trabalhos realizados pela empresa paulista  Serete e por uma comissão técnica que revisou o Plano Agache, criado para Curitiba na década de 40.
Para realizar o Plano Diretor, foi criado a APPUC – Assessoria de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, que deu origem ao IPPUC – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, órgão responsável pelo planejamento da cidade até hoje.
A Rede Municipal de Ensino Primário, a URBS – Urbanização de Curitiba S.A., o Fundo Municipal de Telefones que deu origem a TELEPAR e a COHAB – Companhia de Habitação Popular de Curitiba, foram criados durante sua administração.
O Plano Diretor definia o alargamento de varias ruas da cidade, entre elas a Marechal Deodoro, a Cruz Machado e a Tobias de Macedo, a remodelação da rua XV de Novembro, da Marechal Floriano, da Travessa Oliveira Belo e da Praça Zacarias, a construção das avenidas Presidente Kennedy, Paraná e Winston Churchill e a Praça 29 de Março, criando áreas de lazer, novas vias de acesso e circulação rápida de veículos, obras fundamentais para o desenvolvimento da cidade, para realizar estas obras centenas de casas tiveram que ser desapropriadas.
Na habitação criou a Vila Nossa Senhora da Luz, erguendo 2.500 casas e um conjunto residencial no bairro Pilarzinho com 100 casas.
Ivo Arzua foi Ministro da Agricultura, Diretor Presidente da Telepar, Superintende do IPE – Instituto de Previdência dos Servidores do Estado e Provedor da Santa Casa de Misericórdia.
Acyr Haffez José 1967 Presidente da Câmara - 14 de Março de 1967 a 22 de Março de 1967
Omar Sabbag 1967 a 1971 22 de Março de 1967 a 15 de Março de 1971

Omar Sabbag   Mandato: 1967 a 1971
Dados: nomeado pelo Governador Natural de: Curitiba / PR
O curitibano Omar Sabbag nasceu no dia 04 de setembro de 1923 num antigo casarão da praça Generoso Marques e faleceu em março de 1987 aos 64 anos.
Engenheiro Sanitarista com pós-graduação nos Estados Unidos, foi indicado para Prefeito de Curitiba pelo Governador Paulo Pimentel.
Omar Sabbag realizou obras importantes para a cidade, canalizou o rio Ivo evitando enchentes no centro da cidade, ampliou a rede adutora de abastecimento de água, investiu em iluminação publica, iniciou o processo de implantação da rodoferroviaria e construiu o viaduto do Capanema.
Durante a sua gestão foram pavimentadas as avenidas Sete de Setembro, Winston Churchill e Marechal Floriano, na habitação criou nove núcleos de moradias populares com três mil casas, criou varias escolas e inaugurou o Palácio 29 de Março, sede definitiva da Prefeitura,que ficava na Praça Generoso Borges no Paço Municipal.
Exerceu outras funções publicas, foi presidente do DAEP – Diretório Acadêmico de Engenharia do Paraná, dirigiu a SANEPAR  e o departamento de Água e Esgoto, chefiou o Distrito do departamento Nacional de Obras e Saneamento.
Omar Sabbag era professor de Carreira da Universidade federal do Paraná.
Edgar Dantas Pimentel 1971 Substituto - 16 de Março de 1971 a 21 de Março de 1971Jaime Lerner 1971 a 1974

Jaime Lerner   Mandato 1971 a 1975
Dados: nomeado pelo Governador Natural de:
Presidente do IPPUC – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, Jaime Lerner foi nomeado prefeito pelo Governador Haroldo Leon Peres.
Logo no inicio de sua gestão em dezembro de 1971, transformou um antigo paiol de pólvora no Teatro Paiol, no ano seguinte fechou a rua XV para veículos, criando o primeiro calçadão do Brasil, no mesmo ano 1972 criou vários parques aproveitando fundos de vales para acabar com as enchentes que assolavam a cidade, dessa forma nasceram os parques Barigui, Barreirinha e São Lourenço.
No Parque São Lourenço onde existia uma antiga fabrica de cola, transformou no Centro de Criatividade, um espaço destinado a exposições e ao aprendizado das artes plásticas, também foi criada a Fundação Cultural de Curitiba, a Casa Romário Martins, o Setor Histórico da Cidade, garantindo a preservação do casario do Largo da Ordem.
Transferiu a feirinha que existiu na Praça Zacarias para o Largo da Ordem dando origem a Feira do Largo da Ordem que recebe todo domingo milhares de turistas e visitantes.
Em janeiro de 1973 foi criada a CIC – Cidade Industrial de Curitiba, um bairro com uma infra- estrutura própria, que abrigou as industrias em meio as áreas verdes e criou milhares de empregos, mudando o perfil econômico do Município.
Mas foi a criação do novo Sistema de Transporte que revolucionou  a cidade, em outubro de 1974 eram inauguradas as primeiras canaletas exclusivas dos ônibus Expressos, com capacidade de transportar um grande numero de passageiros de forma mais rápida e eficiente, não demorou muito e as canaletas eram copiadas em outras capitais.
Ao deixar a Prefeitura em 1975, Jaime Lerner já era reconhecido como planejador urbano e Curitiba não era mais a mesma.  
Donato Gulin 1974 presidente da Câmara

Saul Raiz 1975 a 1979

Saul Raiz    Mandato 1975 a 1979
Dados: indicado    Natural de:
O nome do Engenheiro Civil Saul Raiz para a prefeitura foi indicado pelo Governador Jayme Canet Júnior e aprovado pelos deputados estaduais da ARENA, partido que apoiava o regime militar, os parlamentares do MDB se abstiveram porque era contra a eleição indireta.
Saul Raiz começou como auxiliar de topógrafo na Prefeitura, onde 25 anos depois se tornou prefeito, foi Diretor de Urbanismo de 1954/58, período que foi elaborado o Plano Diretor da Cidade, como Diretor-Geral do departamento de Estradas e Rodagem comandou a construção da Rodovia do Café em 1961 no Governo Ney Braga, Juiz do Tribunal de Contas, Secretario de Viação e Obras do Estado 1965/66.
Na Administração da cidade deu prioridade aos bairros, melhorando a pavimentação, o saneamento, o abastecimento de água e captação de esgoto, canalizou o rio Belém, ampliou e urbanizou a rua Mariano Torres.
Manteve o programa de atração de novas industrias para a cidade industrial, dando seqüência a política de  desenvolvimento adotada pelo prefeito anterior.





Jaime Lerner 1979 a 1983
Jaime Lerner Mandato 1979 a 1983
Dados: indicado Natural de:
Após quatro anos, Jaime Lerner voltou a administrar a cidade, desta vez indicado pelo Governador Ney Braga, neste período se destacou também sua esposa Fanny Lerner, que realizou diversas ações sociais voltadas principalmente as crianças, foram criadas dezenas de creches e escolas de ensino integral, também foram montados os primeiros postos de saúde do município.
Foi implantada a RIT – Rede Integrada de Transporte, os primeiros ônibus articulados, a tarifa social única, copiada por outras cidades do pais.


Em 1980 a cidade brasileira que possui o maior reduto de imigração polonesa recebeu a visita do Papa João Paulo II, depois da recepção histórica, o Prefeito Jaime Lerner inaugurou o Bosque do Papa e do Memorial Polonês, com suas casas originais feitas de troncos de madeira encaixada, que foram transferidas das antigas colônias polonesas da região.


Também foram criados espaços culturais como a Casa da Memória, o Museu da Arte Sacra e o Solar do Barão, antiga residência do Barão do Serro Azul, que foi todo restaurado para se transformar em um lugar destinado ao desenvolvimento da musica e das artes plásticas.




Maurício Fruet 1983 a 1986

Maurício Fruet   Mandato 1983 a 1985
Dados: Ultimo prefeito indicado  Natural de:
Mauricio Fruet foi o ultimo prefeito eleito por indicação em Curitiba, seu partido, o PMDB venceu a eleição para o Governo do Estado com José Richa, a lei eleitoral vigente na época definia que o Governador é que deveria indicar o Prefeito da Capital.
A população recebeu muito bem a indicação de Mauricio para prefeito, um radialista que tinha sido eleito Deputado Federal com 142 mil votos.
A nova administração ficou conhecida como participativa, o prefeito passou a ter reuniões periódicas com a população, principalmente nos bairros discutindo as prioridades da região, foi criado o telefone 153, para receber as sugestões e criticas da comunidade.
Solicitou recursos do Projeto Cura ao banco Nacional de Habitação e investiu na área social, apoiado por técnicos da Organização Mundial de Saúde, foram criadas mais 16 postos de saúde, as creches municipais passaram a ter nutricionista, assistência medica e odontológica.
Investiu na infra-estrutura dos bairros mais afastados, asfaltou ruas, aumentou a rede elétrica, a água encanada e a captação de esgoto.
Na educação foi estipuladas as eleições diretas nas escolas municipais, pais de alunos, professores e servidores passaram a eleger os diretores.
Ao concluir seu mandato, Mauricio Fruet reassumiu sua vaga de Deputado Federal. 



         


Roberto Requião 1986 a 1989 primeiro prefeito eleito após o Golpe Militar de 1964

Roberto Requião   Mandato 1985 a 1989
Dados: 1º Prefeito Eleito   Natural de:
Roberto Requião de Mello e Silva foi o primeiro prefeito eleito após o fim do regime militar 1964/85, na sua administração a prioridade foi a área social, no transporte coletivo criou a maior frota de ônibus, aumentou os terminais e baixou a passagem de ônibus, na época foi considerada a mais baixa do pais.
A prefeitura que é dona das linhas de transporte coletivo e cede o direito a empresas particulares, estipulou o pagamento por quilometro rodado, exigiu ônibus novos e reposição dos ônibus com vida útil vencida, a jornada de trabalho dos motoristas e cobradores foram reduzidas para 6 horas diárias, foi criada a linha madrugueiro e o vale transporte.
Criou o Parque das Ciências, implantou 09 escolas integrais, o Centro Cultural do bairro Portão e o Museu Municipal, criou o telefone 200-1616 para receber denuncias de agressões ao meio ambiente e implantou um moderno sistema de coleta de lixo hospitalar.
O sistema de saúde foi ampliado com a contratação de clínicos gerais, pediatras, ginecologistas e dentistas, e o atendimento passou a ser dia e noite.
Foram criadas mais creches municipais, nos bairros foram fechadas kilometros de valetas, para ouvir a população a prefeitura nomeou um Ouvidor Geral, o segundo na historia da cidade, o primeiro foi em 1718, quando a cidade tinha 1.000 habitantes.
Ao deixar a prefeitura, Roberto Requião foi considerado o melhor prefeito entre as capitais do pais, em 1900 foi eleito Governador do Paraná, Senador em 1994 e voltou a Governar o Paraná em dois mandatos consecutivos.    




Jaime Lerner 1989 a 1993
Jaime Lerner   Mandato 1989 a 1992
Dados: eleito com 49% dos votos Natural de:
Depois de perder a eleição para a prefeitura de Curitiba em 1985 por 10.000 votos de diferença para Roberto Requião, Jaime Lerner voltou a administrar a prefeitura pela terceira vez, ao ganhar as eleições de 1988.
Administrou a cidade em 1971/75 e 1979/83.
Nesta eleição Jaime Lerner quase teve sua candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral, por causa do prazo de transferência de seu titulo de eleitor do Rio de Janeiro para Curitiba.
A Justiça Eleitoral lhe deu permissão para concorrer as vésperas da eleição, que ficou famosa como a Campanha dos 12 dias, Curitiba foi coberta por corações vermelhos, símbolos da candidatura de Lerner, apesar do pouco tempo para divulgar sua campanha, foi eleito com 49% dos votos.
Na terceira gestão foi criado o Programa lixo que não é lixo, a coleta seletiva separando o lixo orgânico do material reciclável como papel, papelão, vidro, latas e plásticos, o Cambio Verde que trocava material reciclável por cadernos escolares, frutas, verduras, doces e brinquedos, um caminhão da prefeitura ia diariamente a um ponto determinado em um bairro da cidade para realizar a troca.
Foi erguida a Unilivre – Universidade livre do Meio Ambiente no bairro Pilarzinho, logo se transformando num dos pontos turísticos da cidade, na inauguração estava presente o Oceanógrafo francês Jacques Cousteau.
O sistema de transporte mais uma vez foi aprimorado com a criação da linha de ônibus ligeirinho e as estações tubo, aumentou as linhas expressas com a implantação dos primeiros ônibus bi articulados.
O prefeito Jaime Lerner tinha por habito anotar todas as suas idéias em um caderninho, de onde saíram varias obras que mudaram a cara da cidade, como o Jardim Botânico, a Opera de Arame, a Pedreira Paulo Leminski e a Rua 24 Horas, também surgiram varias áreas verdes para lazer da população como os bosques Reinhard Maack, Gutierrez e Zaninelli e o Parque Municipal do Passauna, na área de entorno da barragem do rio Passauna que garante o abastecimento de água de parte da população.
Na área de saúde surgiram os Postos de Saúde 24 horas e o Laboratório de Analises Clinicas.
Quando encerrou seu mandato, contava com o apoio da maioria da população, que ajudou a eleger o seu sucessor e mais tarde de elegeu Governador do Estado.   



  


Rafael Greca 1993 a 1997
Rafael Greca de Macedo  Mandato 1993 a 1996
Dados:     Natural de: Curitiba / PR
O Engenheiro e Economista Rafael Greca de Macedo nasceu em Curitiba no dia 17 de março de 1956, na sua gestão investiu na educação e cultura, criou as Lições Curitibanas, uma coleção de 12 livros didáticos distribuídos para os alunos de 1ª a 4ª serie, os Faróis do Saber e Farol da Cidade.
Criou a Orquestra de Musica Popular Brasileira, o Conservatório de Musica Popular Brasileira de Curitiba, o Teatro Novelas Curitibanas, o Museu Theodoro De Bona, a Casa Vermelha e o  Museu Metropolitano de Arte, uma fusão do museu Municipal de Arte e do Centro Cultural do Portão.
Construiu uma serie de locais temáticos ligados a imigração como o Bosque Alemão, O Memorial da Imigração Japonesa, o Parque Tingui e seu memorial Ucraniano, a Fonte de Jerusalém, o Parque dos Tropeiros, o Bosque de Portugal e reformou o Bosque São Cristóvão, que ganhou a denominação de Parque Italiano.
Também foram inaugurados o Bosque da Fazendinha e os Parques Caiuá, Diadema e Tangua, e a linha de ônibus Turismo que percorre os principais parques, bosques, museus e bairros da cidade, lançou os novos ônibus bi articulados com capacidade para 270 passageiros e sistema de som para orientar os pontos de parada.
Para guardar a Historia e a Cultura de Curitiba, foi construído o Memorial da Cidade, a catedral foi restaurada e ascendeu a condição de Basílica Menor, as Ruínas de São Francisco foram revitalizadas, a Praça Generoso Marques e o seu casario em volta e o paço Municipal foram recuperados através do projeto Cores da Cidade em parceria com a Fundação Roberto Marinho e as Tintas Ypiranga.
O Passeio Publico foi revitalizado e o Cemitério São Francisco de Paula ganhou uma nova fachada.
Na saúde ampliou para 97 o numero de postos de saúde, criou a Farmácia Curitibana com 62 medicamentos distribuídos gratuitamente e reequipou o Laboratório de Analises Clinicas do Município, na região da rua Vicente Machado ampliou a canalização do rio Ivo, reformou o viaduto do Capanema e construiu as Ruas da Cidadania ao lado dos terminais, que oferece serviços da Prefeitura, Sanepar, Copel e outros serviços municipais. 
Ao deixar a prefeitura, deixou um admirável conjunto de obras na cidade.




Cássio Taniguchi 1997 a 2004
Cássio Taniguchi   Mandato 1997 a 2004
Dados: Reeleito em 2001   Natural de: Paraguaçu Paulista / SP
O Engenheiro Eletrônico formado pelo ITA – Instituto Tecnológico da Aeronáutica Cássio Taniguchi, filho de imigrantes que chegaram no Brasil em 1930, é natural de Paraguaçu Paulista, interior de São Paulo, onde nasceu no dia 15 de outubro de 1941e cresceu em meio a plantações de café, em 1965 veio morar em Curitiba
Foi eleito prefeito de Curitiba no dia 03 de outubro de 1996, mas já fazia parte da administração do município, teve importante participação no Planejamento Urbano do Município desde o inicio da década de 1970, tendo atuado na área durante três gestões de Jaime Lerner.
No inicio dos anos 70 Cássio colocou em operação a nova Rodoferroviaria da cidade, foi considerada uma obra modelo no Brasil, o fato aproximou o engenheiro Cássio do Prefeito Jaime Lerner, entre 1972/75 foi Diretor-Presidente da URBS – Urbanização de Curitiba S.A., empresa que gerencia o transporte coletivo de Curitiba, foi presidente do IPPUC – Instituto de pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba entre 1979/83 e 1989/92, foi também um dos responsáveis pela criação e implantação da CIC – Cidade Industrial de Curitiba.
Entre 1995/96 foi Secretario de Planejamento, Industria e Comercio do Estado do Paraná. 


Carlos Alberto Richa 2004 a 2010 Renunciou para poder se candidatar ao Governo do Estado do Paraná.

Em 2004, aos 39 anos, Richa derrotou o candidato do Partido dos TrabalhadoresÂngelo Vanhoni, na eleição municipal de Curitiba, elegendo-se prefeito com 494.440 mil votos, 54,78% do total.
Em sua primeira gestão, quando assumiu a frente executiva da prefeitura municipal, Beto aprofundou o acervo de políticas públicas dacidade, orientado pelo planejamento ambiental, e instaurou uma nova agenda, pautada na construção de convergências estruturais nas relações sociais, econômicas e culturais.
Ainda na primeira gestão, criou a Secretaria Antidrogas, que atua na prevenção e conscientização contra o tráfico e o consumo de drogas, através de programas dirigidos a jovens e adolescentes residentes nos bairros socialmente mais vulneráveis.
Em 2008, com a elevada aprovação dos curitibanos e com o apoio de lideranças importantes do Paraná, Beto Richa foi reeleito, ainda no primeiro turno, Prefeito de Curitiba, com mandato até 2012, com 778.514 votos, que equivale a 77,27% dos votos válidos, derrotando a Candidata do Partido dos Trabalhadores Gleisi Hoffmann, que ficou com a segunda colocação com 18,17 % dos votos.
Esta nova hierarquia se rege pelo desenvolvimento sustentável e determinou uma série de investimentos em infra-estrutura social eurbana. Às regiões com os menores indicadores de desenvolvimento humano foram direcionados 70% dos recursos orçamentários, destacadamente nas áreas de educaçãosaúde, moradia popular, segurança alimentar, proteção social, transporte público e estrutura viária.
A prioridade no combate à exclusão foi harmonizada com o desenvolvimento econômico, assim como com a preservação ambiental.
Beto Richa intensificou o diálogo com a população, promovendo, em quatro anos, 245 audiências públicas – realizadas em todos os 75 bairros de Curitiba -, nas quais as comunidades organizadas puderam participar diretamente da definição do orçamento e dos programas e políticas públicas municipais.
Richa concluiu a primeira etapa da Linha Verde, obra viária de 9,2 quilômetros de extensão que integra a cidade, institui o sexto corredor de transporte público e estimula a criação de um novo eixo de desenvolvimento econômico. A obra, planejada por governos anteriores, foi executada por Beto Richa e custou aos cofres públicos 154 milhões de reais[1].


Luciano Ducci desde 2010  a 2012

Deixou a Assembléia Legislativa em 2004 para compor a chapa encabeçada por Beto Richa à Prefeitura de Curitiba – parceria vitoriosa que se repetiu nas eleições de 2008, onde foram reeleitos.
No período de 2006 a 2010, além de Vice-prefeito, acumulou o cargo de Secretário Municipal da Saúde.
No dia 30 de março de 2010, Ducci assumiu a frente executiva da Prefeitura de Curitiba, permanecendo no cargo até 2012


Prefeito de 2013 a 2016                                         
Gustavo FruetGustavo Bonato Fruet nasceu em Curitiba em 1963. É filho de Ivete e Maurício Fruet, que foi deputado estadual, deputado federal constituinte e prefeito de Curitiba. Gustavo é casado com a jornalista Marcia Oleskovicz.







                                                                  Prefeito atual
                                              Rafael Greca

Exerceu o mandato  em 1993 a 1996
Natural de: Curitiba / PR