seguir no FACEBOOK

quarta-feira, 8 de março de 2017

~ Mulher ~



~ Mulher ~

© Ir. Zuleides Andrade

Há dias em que paro só para observar essa criatura tão bela e tão pura, que vejo e sinto por toda a parte, esbarrando e cantarolando com graça e arte nas portas e janelas de nossos sentimentos.

De onde vem esse seu jeito fagueiro de exigir atenção fazendo rebuliço e festa nas entradas e aposentos lúdicos do nosso coração?

Vem de você, mulher ainda menina!

De onde vem esse seu modo traquinas de revidar espaço e chão, beijos e abraços, em trajes meio-moleque, meio-menina?

Vem de você, mulher flor em botão!

De onde vem esse seu jeito bonito de embalar a vida, de sorrir mansinho, cantarolar suave e ser presença querida de ternura e carinho?

Vem de sua essência, mulher mãe!

De onde vem esse seu jeito de anjo, que tantas bênçãos traz, envolvendo as pessoas e as criaturas todas em asas de paz?

Vem de sua origem, mulher!

De onde vem essa garra quase felina de lutar pela vida, de defender o que é seu, de espreitar e reagir com toques leves e certeiros?

Vem de sua alma, mulher feminina!

De onde vem esse brilho e fragrância, que a torna tão próxima da natureza, e a paciente certeza do desabrochar das flores, do amadurecer dos frutos?

Vem de sua pureza, flor mulher!

De onde vem essa madura bondade, esse encanto e magia que a faz, nos Anos Dourados, brindar a vida com nova poesia?

Vem de sua interna menina, mulher!

De onde vem esse jeito de santa, ao distribuir sorrisos e bondade, desde o amanhecer, quando alegre se levanta?

Vem de sua aura, mulher!

De onde vem esse jeito de juntar as mãos em prece, pessoa quase divina num transbordar de alma cristalina, sempre que anoitece?

Vem de sua essência de anjo, mulher!

De onde vem esse jeito de estar sempre pronta atenta para acudir emergências, mesmo tendo pouco tempo para suas reais carências?

Vem de sua inteireza, mulher!

De onde vem esse jeito tão puro que a faz intuir, adivinhar, reverenciar o passado, abraçar o presente e sonhar com o futuro?

Vem de sua história, mulher!

De onde vem essa honra e sabedoria que a faz privilegiada, santuário primeiro da vida e tão amplamente amada?

Vem de sua disponibilidade, mulher!

De onde vem esse jeito de seguir as fases da lua, que como as ondas do mar menstrua, num silencioso e feminino chorar ?

Vem de sua rica natureza, mulher!

De onde vêm tantas perguntas e possíveis respostas ?

Vêm de você, com quem sintonizo e danço na roda da vida.

Vêm do meu peito, "morada da palavra da alma" e fonte de inspiração.

Sou como você... e precisei escrever um alegre texto

adequado ao contexto do Dia Internacional da Mulher.

Abraço e Parabéns, Mulher!



Texto de: Ir. Zuleides Andrade, ASCJ

3 comentários:

  1. Olá, PIRI! Passei por AQUI. Agradeço pelo carinho! O texto foi realmente inspirado. Escrevi-o, com a alma em festa, durante dois dias.

    ResponderExcluir
  2. fui nessa praia no dia internacional das mulheres um dia inesquecível para mim amei

    ResponderExcluir