seguir no FACEBOOK

sábado, 21 de maio de 2011

Escolas reforçam dicas para evitar doenças no inverno

Escolas reforçam dicas para evitar doenças no inverno


Os diretores das 179 escolas municipais de Curitiba receberam nesta semana orientações sobre como evitar a transmissão de doenças respiratórias — meningite, gripe, conjuntivite e diarréia — em ambiente escolar.

As dicas foram dadas pela médica pediatra Marion Burger, do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, no encontro de diretores realizado no Salão de Atos do Parque Barigui, na terça-feira (17).

"Quando levadas a sério, essas medidas preventivas diminuem drasticamente o aparecimento das doenças transmitidas pela saliva, tosse e espirro", disse a secretária municipal da Educação, Liliane Sabbag.

Manter os ambientes ventilados, lavar as mãos com freqüência e intensificar a higienização na escola estão entre as medidas.

Os diretores também conheceram os principais sintomas de doenças como meningite, gripe, conjuntivite e diarréia. As informações serão repassadas para os professores, que vão orientar os alunos em sala de aula.


Medidas preventivas:

- Manter os ambientes ventilados.
- Lavar as mãos com frequência, usando água e sabonete líquido, principalmente depois de tossir, espirrar, ir ao banheiro ou antes das refeições.
- Em locais onde não há água e sabonete, usar álcool 70 % líquido (glicerinado ou gel) para limpar as mãos.
- Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com lenço, que deve ser descartado depois da utilização.
- Caso não haja lenço ou toalha de papel disponível, cobrir o nariz e a boca com a manga da camisa (“espirrar no cotovelo”). É melhor que cobrir com as mãos, pois elas são usadas para o contato com outras pessoas, para abrir maçanetas, atender telefone, digitar no computador.
- Não compartilhar copos, canudos, toalhas, talheres, alimentos, maquiagem e protetores labiais, canetas, lapiseiras.
- Evitar tocar com as mãos os olhos, o nariz e a boca, pois os germes e vírus penetram e infectam o organismo pelas vias mucosas e respiratórias.
- Intensificar a higienização dos sanitários, incluindo maçanetas, torneiras, porta papel toalha,assim como trocadores, brinquedos, computadores e objetos de uso coletivo.
- Realizar a limpeza freqüente dos telefones das escolas.

Nos bebedouros:
- Não colocar os lábios no bico ejetor de água.
- Realizar frequentemente a desinfecção do equipamento com álcool 70
- Disponibilizar copos descartáveis junto ao bebedouro ou solicitar que os estudantes levem de casa, para uso individual, copo plástico ou garrafa plástica.
- Quando existirem dois bicos ejetores de água no bebedouro, inviabilizar o uso do pequeno, deixando em uso apenas o grande curvo.
- As orientações de uso devem ser fixadas na parede, na frente do bebedouro.

Nas salas de aula/ refeitório:
- Disponibilizar álcool 70 (glicerinado ou gel) na entrada das salas e orientar os alunos para a sua utilização.
- Realizar a desinfecção das mesas e cadeiras, friccionando com pano seco e limpo embebido com álcool 70 (liquido) por 30 segundos, ao final do período e/ou a cada troca de turmas.
- Orientar os alunos a não compartilhar materiais (canetas, lapiseiras, borrachas) e utensílios (copos, talheres, maquiagem).
- Por causa do risco de queimaduras, intensificar cuidados com o uso do álcool, mesmo na forma de gel.

fonte e foto: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/escolas-reforcam-dicas-para-evitar-doencas-no-inverno/22953

Nenhum comentário:

Postar um comentário