seguir no FACEBOOK

sábado, 1 de outubro de 2011

2º Festival de Danças Étnicas

Festival de Danças Étnicas reúne 300 crianças de projetos socioculturais e Mestre Camisa

A segunda edição do Festival reúne o talento de 300 crianças assistidas por projetos socioculturais de Curitiba e a vivência de Mestre Camisa, um ícone nacional e internacional da capoeira. O espetáculo foi realizado no sábado, 1º de outubro, com início as 19h30.

O Festival é uma das extensões do Projeto Capoeira e Cidadania, que completa seis anos de sucesso de trabalho social com crianças de escolas públicas da periferia de Curitiba. “Para todos nós, que trabalhamos com o Capoeira e Cidadania, o grande espetáculo começa muito antes. O envolvimento das crianças com as pesquisas para elaborar o espetáculo, sua dedicação e responsabilidade nos ensaios é motivo de orgulho e estímulo para intensificarmos o nosso trabalho”, declara Eduardo Giglio, coordenador da Associação Viking e responsável pelo Festival.

Além das 90 crianças atendidas pelo projeto Capoeira e Cidadania, o Festival contará com a participação da Orquestra Solidariedade, formada por crianças e adolescentes da Fundação Solidariedade, do grupo teatral “Teatro na Trilha”- do Centro Volvo Ambiental, e por alunos de três escolas municipais atendidos pelo Projeto Joga Piá. Todos projetos socioculturais são apoiados pela Volvo do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

O Festival vai contar também com a participação dos alunos do Colégio Estadual República do Uruguai, convidado especialmente para o evento. No total, 300 crianças e adolescentes ocuparão o cenário do musical folclórico, montado no Ginásio da Associação Viking, com requintes de som e indumentária, para a exibição do espetáculo “Por um Planeta Sustentável”.

Capoeira, Cidadania e Inclusão

“Os resultados que verificamos junto às crianças atendidas pelo projeto Capoeira e Cidadania ao longo desses seis anos fizeram-nos redimensionar o evento, que este ano conta com a participação de mais crianças e profissionais de apoio”, explica Giglio. “Cada detalhe do espetáculo está sendo cuidadosamente tratado. É um presente para o público e para as próprias crianças”, avalia.

A presença de Mestre Camisa, um ícone internacional da Capoeira, é outro ponto forte do evento. O capoeirista vai ministrar oficinas e worshops para capoeiristas de todo o Brasil, que já confirmaram a presença para o evento. O workshop acontece também no sábado, dia 1º de outubro, das 9 horas às 12 horas e das 14 horas às 17 horas, no ginásio da Associação Viking, em Curitiba.

No domingo, 2 de outubro, às 9 horas, Mestre Camisa fará a “troca de cordas” e o batizado dos capoeiristas atendidos pelos projetos, um ritual de passagem que promete ser um marco para a vida desses jovens.

“A Volvo do Brasil se orgulha em apoiar iniciativas desta natureza, que trabalham com jovens, contrinuindo para a formação da cidadania dos participantes”, diz Anaelse Oliveira, responsável pelos projetos apoiados pela Volvo via leis de incentivo. “Estamos no Paraná desde 1977 e temos como compromisso social o envolvimento com a socidade local, especialmente em ações com a comunidade do entorno”, complementa Solange Fusco, gerente de comunicação corporativa da Volvo do Brasil.

Serviço:

II Festival de Danças Étnicas – Sábado, 1º de outubro, às 19h30
Oficinas e Workshop com Mestre Camisa – Sábado, dia 01/10, de 9 horas às 12 horas e de 14 horas às 17horas
Troca de cordas com Mestre Camisa – Domingo, dia 2 de outubro, às 9 horas.


E o palhaço PIRI, não podia ficar de fora dessa festa, realizando as maquiagens nas crianças que se apresentaram.









Um comentário:

  1. foi a aprensetacao mais linda que ja vi meu filho participo e fiquei emocionada por ele ser tao pequeno e fazer uma coisa tao grande lindo de mais... A todos da volvo que estao trabalhando com as criancas do cmei sao jose estao de parabens e que cotinue com esse trabalho lindo. Parabens a todos.

    ResponderExcluir