seguir no FACEBOOK

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Estudantes várzea-grandenses são contemplados com artes circenses


Alunos das Escolas Municipais Básicas de Educação (EMBs): Júlio Correa, Antônia Felipa, Gonçalo Domingos de Campos – Caic - e da Casa de Passagem foram beneficiados com uma tarde descontraída e alegre. O evento foi realizado no Várzea Grande Tênis Clube e, faz parte do Projeto Arco Íris, do Ministério da Cultura – desenvolvido pela Fundação Nacional de Artes (Funarte). A arte circense estimula o gosto pela dança, cultura e circo.
O espetáculo tem a ideia de discutir arte e cultura, com a possibilidade de melhoramentos de recursos financeiros para área. As crianças tagarelavam e estavam encantadas com o circo.
“O que mais emociona e me impulsa neste trabalho é ver a carinha de quem está assistindo entusiasmado e feliz com a apresentação. Pois, muito deles nunca tiveram a oportunidade e acesso a um circo”, relata José Barbosa – que representa o palhaço Pipoca.
Os estudantes Robson de Lima, 9 anos, Vitória Gabriela, sete anos, e Daniel José, cinco anos; da EMEB Antônia Felipa de Campos, do bairro Novo Mundo, deram depoimento:
“Estou muito feliz por estar assistindo esta apresentação, nunca tive a oportunidade de ir a um circo, foi um presente que recebi do dia das crianças”, Robson.
“Achei muito legal a brincadeira com as bolinhas, nunca tinha visto antes. Minha mãe não tem dinheiro para me levar em um circo, foi muito lindo a apresentação, estou contente porque a escola me trouxe”, diz a pequena Vitória.
“Gostei quando o palhaço fez as brincadeiras e eu participei junto com ele, quando crescer vou trabalhar em um circo também, eles sabem fazer muitas mágicas legais”, Daniel.
Valdeci Oliveira, 16 anos, da Casa de Passagem falou que gostou muito da peça, e o mais interessante ter acesso à apresentação sem ter que pagar pelo espetáculo. “Poderia ter mais oportunidades como esta para entreter e descontrair a criançada que está sendo acompanhada pela Casa”, enfatiza.
Já a estudante Karolayne Estaves, 11 anos, da EMEB Júlio Correa conclui dizendo que achou bacana sair da rotina escolar para assistir um espetáculo do circo Espalhafatos. “ O grupo envolve toda plateia e arranca risos largos de toda criançada que participa ativamente das apresentações.
Os envolvidos na apresentação são: mágico Delfus, Lauro Monteiro; Fernando Saez, Marcos Fernandes e José Barbosa (palhaço Pipoca). Nove grupos estão distribuídos em todo País para realizar a arte. A companhia do Paraná já fez 12 apresentações no estado paranaense, 12 em Mato Grosso do Sul e 12 em Mato Grosso.





Nenhum comentário:

Postar um comentário