seguir no FACEBOOK

terça-feira, 29 de março de 2011

20º FESTIVAL DE CURITIBA

A maior e mais democrática mostra de artes do Brasil está pronta para começar que vai reunir espetáculos de música, circo, stand up, dança, gastronomia, cinema e teatro. O Festival de Curitiba abre mais uma vez as cortinas e coloca os holofotes das artes nacionais voltados para a capital paranaense. Ao longo de 13 dias a cidade se transforma, pela vigésima vez, no maior e mais democrático palco brasileiro. Este ano, de 29 de Março a 10 de Abril, serão 31 espetáculos, com 8 estreias e – como de hábito - um espetáculo internacional, o argentino Tercer Cuerpo.

Também estreando, Sua Incelença, Ricardo III, com o grupo Clowns de Shakespeare, sob direção de Gabriel Villela, é um presente do Festival para Curitiba, que faz aniversário no dia da abertura da mostra.

Édipo, com direção de Elias Andreato; Trilhas Sonoras de Amores Perdidos, da Sutil Companhia; Preferiria Não?, com Denise Stoklos; Sete Por Dois; Tathyana, da Cia. Déborah Colker; Tio Vânia, com o grupo Galpão e O Último Stand Up, dos Satyros, completam a grade de estreias da Mostra Oficial, que junto com o Fringe compõe o Festival de Teatro de Curitiba.

O Festival de Curitiba – o grande guarda-chuva que abriga o Festival de Teatro de Curitiba, Gastronomix, Risorama, Guritiba, Mish Mash, É Tudo Improviso, PUC Ideias e Sesi Dramaturgia - transforma outra vez a cidade em um grande palco de encontros, conectando pessoas e despertando o interesse também daquela parcela que se mantém a espera desta época do ano para ficar em dia com o que de mais importante acontece nas artes cênicas nacionais. E não só isso, afinal há alguns anos a participação de outras áreas vem se ampliando. “O mundo mudou e, cada vez mais, temos que entender o que acontece no nosso contexto, se adequar a ele. O público está mais participante, exigente e questionador”, avalia Leandro Knopfholz, diretor do Festival. “As peças também passaram a usar cada vez mais recursos tecnológicos, exigindo também da produção cada vez mais profissionalismo. Acompanhar o avanço dos encenadores tem sido um grande desafio técnico do festival”, completa.

Sobre o festival
Festival de Teatro de Curitiba nasceu numa mesa de restaurante. Sem saber ao certo o alcance e a força das idéias que ali surgiram, um grupo de jovens amigos dava os primeiros passos para o que viria a ser um dos mais importantes eventos de teatro da atualidade. Os estudantes Leandro Knopfholz e Carlos Eduardo Bittencourt, então com 18 e 22 anos, tinham acabado de ver a peça New York, New York, de Edson Bueno, no Teatro Guaíra e resolveram esticar a noite. Lamentavam o parco número de peças de teatro em cartaz na cidade quando Leandro sugeriu que ao invés de lamentar, poderiam organizar um festival na cidade.
Desde então, em Março Curitiba transforma-se em um imenso palco, onde – até a edição passada – foram apresentados cerca de 2800 espetáculos para um público estimado em 1,6 milhão de pessoas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário