seguir no FACEBOOK

sábado, 31 de março de 2012

Homenagem a Lala Schneider


Homenagem a Lala Schneider no aniversário de Curitiba

Um dos símbolos do teatro paranaense, a atriz Lala Schneider, falecida em 2007, recebe uma homenagem de Curitiba, quando a cidade comemora o aniversário de 319 anos. Neste sábado (31), às 12h, o prefeito Luciano Ducci e o governador Beto Richa inauguram na Praça Santos Andrade um monumento que eterniza a contribuição da atriz para a cultura brasileira. Ele leva a assinatura dos artistas Alfi Vivern e Maria Inés Di Bella.

Localizada bem em frente ao Teatro Guaíra, a obra revela o rosto de Lala Schneider em forma de máscara, saindo de um bloco bruto de granito de sete toneladas que, na parte superior, transforma-se em estrela. A máscara, feita em bronze, pesa 270 quilos e capta a emoção da atriz que conquistou plateias no teatro, na televisão e no cinema.

"É uma estrela que nasce do granito bruto, simbolizando todos os desafios que essa artista venceu", destaca Alfi Vivern, ao falar sobre a mensagem da escultura. Para elaborar a obra, Alfi e Maria Inés Di Bella mergulharam na rica trajetória de Lala Schneider, reconhecida como primeira-dama do teatro paranaense.

Os artistas plásticos argentinos, que escolheram Curitiba para viver, já integram a história cultural do Paraná. Maria Inés Di Bella aqui chegou em 1978 e tem esculturas espalhadas por diversas cidades brasileiras. A artista é responsável por vários trabalhos que marcam a paisagem curitibana, entre elas o monumento de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, instalado na Rua Barão do Cerro Azul, ao lado da Catedral Basílica de Curitiba.

Alfi Vivern, no Brasil desde 1972, dirigiu o Museu de Arte Contemporânea do Paraná, de 2007 até 2010. Com várias exposições individuais e coletivas no Brasil e exterior, possui obras em países como Egito, Emirados Árabes, Bélgica, Espanha, França, Colômbia, Peru, México, Estados Unidos, Argentina, Turquia, Alemanha, Itália, Coreia e China.

A atriz -
 Nascida em 23 de abril de 1926, em Irati (PR), Lala Schneider subiu pela primeira vez ao palco em 1950, na peça "O Poder do Amor", no Teatro do Sesi. Atriz de teatro, televisão, cinema, diretora e professora de interpretação, Lala figurou entre as melhores atrizes do Brasil.
Lala Schneider atuou em 99 peças, nove filmes e oito novelas, durante 52 anos de carreira artística. Na Rede Globo, fez participações em novelas como "Lua cheia de amor" e "Felicidade", além da minissérie "Tereza Batista". A artista conquistou 16 prêmios, entre eles o Troféu Gralha Azul na categoria Melhor Atriz, em duas ocasiões: na edição 1984/1985, com "Colônia Cecília", e em 1992/1993, com "O Vampiro e a Polaquinha".

No cinema, trabalhou principalmente com cineastas paranaenses. A atriz esteve em "Guerra dos Pelados", "Aleluia Gretchen" e "Making of Curitiba", de Sylvio Back; "O Cerco da Lapa", de Berenice Mendes; e "Maré Alta", de Egídio Élcio, entre outros. Seu último trabalho local foi o filme "Mistéryus", baseado em contos de Valêncio Xavier.

Em homenagem à atriz, o diretor João Luiz Fiani inaugurou um teatro em Curitiba, em 1994, com o nome de Fundação Teatro Lala Schneider. Em 2004, Lala Schneider recebeu do Centro Cultural Teatro Guaíra a Medalha Comemorativa dos 50 anos do Guairinha (Auditório Salvador de Ferrante), homenagem concedida às personalidades que fazem parte da história do teatro paranaense. A artista faleceu em 28 de fevereiro de 2007.

Serviço:
Comemorações do aniversário de Curitiba
Inauguração do monumento em homenagem a Lala Schneider, pelo prefeito Luciano Ducci e o governador Beto Richa.
Data e horário: dia 31 de março de 2012 (sábado), às 12h
Local: Praça Santos Andrade
Entrada franca

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba
Postada em: 28/03/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário